Observatórios Sociais são destaques no 4º Seminário Catarinense sobre Transparência Pública Evento teve o propósito de incentivar a participação dos cidadãos nas questões que envolvem a administração pública, principalmente no controle fiscal e social. “A transparência pública fortalece a democracia e enaltece a cidadania”, essas foram as palavras do representante da Comissão de Transparência Institucional da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), Vânio Darela, durante a apresentação no 4º Seminário Catarinense sobre Transparência Pública, realizado nesta quinta-feira (10), no Hotel Renar, em Fraiburgo. Ao longo do dia, os participantes assistiram às apresentações e debateram sobre a importância da informação e da comunicação para transparência pública, bem como a relevância da educação fiscal para a comunidade. A palestra de abertura foi ministrada pela representante da Educação Fiscal de Brasília, Fabiana Baptistucci, que abordou a criação de Observatórios Sociais como instrumento de controle social na gestão dos recursos públicos. Ela relatou o caso do Observatório de Maringá, em que os cidadãos buscaram alternativas para fiscalizar a administração pública após descobrirem uma fraude da prefeitura. O primeiro painel do dia teve como tema “Observatório Social – a voz do cidadão na comunidade” e contou com a participação de representantes dos municípios de Itajaí, Brusque, São José e São Joaquim. “Acompanhamos e cobramos para que o dinheiro público seja bem empregado. Porém, não fizemos nenhuma punição quando encontramos algo errado, nós acionamos os órgãos competentes para realizar a fiscalização”, afirmou o vice-presidente do Observatório Social do Brasil e presidente de Itajaí, Jonas Tadeu Nunes. Assess. de Imprensa da Secret. de Estado da Fazenda