A sexta-feira, 25, marcou o Dia da Indústria. Em Santa Catarina, ela gera 736 mil postos de trabalho e um terço do Produto Interno Bruto. Ao todo, são 42 mil empresas de pequeno, médio e grande porte. Para prestigiar esse importante pilar da economia, o governador Raimundo Colombo participou, em Lages, da inauguração da sede regional da Associação dos Sindicatos Filiados a Federação das Indústrias (Fiesc) na Serra. Com 700 metros quadrados de área construída, o espaço agrega uma ampla estrutura para atender empresas. “Estamos negociando com várias indústrias interessadas em se instalar na região, e a atuação da Fiesc será fundamental no processo.” 

Colombo ressaltou, ainda, que uma das estratégias do Governo do Estado para alavancar a economia e gerar novos postos de trabalho é investir na indústria, garantindo incentivos fiscais a vários setores. Ele citou como exemplo a redução do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) referente às saídas interestaduais de madeira serrada em bruto. “O decreto está revigorando o setor, pois vem possibilitando novos investimentos, como a contratação de pessoal, o que influencia diretamente na melhoraria da qualidade de vida dos catarinenses”.

O presidente do Sindicato da Madeira de Lages, Israel Marcon, confirmou que o incentivo vem dando competitividade às empresas catarinenses. “O Governo percebeu que vínhamos enfrentando grandes dificuldades e atendeu a reivindicação. Hoje, muitas madeireiras que estavam quase fechando as portas já conseguiram se reestabilizar.”

Nas próximas semanas, o Estado irá firmar parceria com a prefeitura de Lages para a implantação do parque industrial da região. De acordo com o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte, ações dessa natureza valorizam a indústria. “A infraestrutura atrai novas empresas, e temos notado que o poder público vem tendo a preocupação de melhorar as condições da região.” 

Fábio Ramos - Assess. de Imprensa da SDR de Lages