O vereador Adilson Appolinário (PSD) levanta a discussão acerca da iluminação pública da BR 116, especialmente a que se refere ao trecho de cerca de um quilômetro no bairro Área Industrial. Depois de receber algumas informações técnicas da concessionária da rodovia, Autopistas Planalto Sul, o parlamentar apresentou o requerimento 061, que deve ser encaminhado ao gerente regional da Celesc, Etamar Eger, solicitando uma estimativa de custo diário e mensal da Taxa de Consumo de Iluminação Pública (COSIP) da BR-116.

Adilson explica que a Autopistas  investiu cerca de R$ 150 mil na implantação da estrutura naquele local (principalmente na iluminação do Trevo em frente a Battisttella), mas que a ligação ainda não foi feita. Conforme o contrato de concessão, a responsabilidade de fornecer a iluminação é do Município com a inclusão na Cosip. “O Município não autoriza porque não quer pagar a conta”, diz o vereador.

"A concessionária é responsável pela manutenção e não pelo fornecimento da energia", esclarece Adilson depois de questionado pelo vereador Luiz Amorim. “Essa indagação deveria ter sido feita lá nas audiências públicas para discutir sobre a concessão. Agora, só resta ligar a energia elétrica para dar mais segurança ao usuário da rodovia”, diz.

Rodrigo Silva (DEM) lembra que esta é uma polêmica antiga e diz que o mesmo aconteceu com a iluminação do trevo dos bairros São Paulo e São Francisco, na BR 282. “A lei é federal. Os municípios são responsáveis pelo fornecimento da energia. O problema não veio com a Autopistas”.

Taina Borges - Asses. de Imprensa da Câmara de Lages