Para trabalhar, estudar ou  ir ao médico  as 20 famílias do bairro Chapada, em Lages,   precisam transitar por mais de 500 metros sem iluminação pública. Para quem anda a pé, um trajeto perigoso, pois a comunidade fica isolada.  O fato, é que esses moradores da Avenida Bruno Luersen, pagam regularmente a Contribuição para o Custeio do Serviço de Iluminação Pública – Cosip, mas não recebem o serviço.

Diante da cobrança irregular da taxa, foi aprovada na sessão deliberativa de segunda-feira (04), a moção legislativa 046/12, de autoria do vereador Gean Vargas (PPS). Na matéria, o parlamentar reivindica que a situação seja regularizada. “Solicitei a ligação de iluminação pública em toda a extensão da Avenida Bruno Luersen. Existe a rede de energia elétrica, só não há iluminação”.

Gean ainda lembra que não existem postes de iluminação, luminárias ou instalação de iluminação, mas a taxa está sendo cobrada e paga.

O vereador Leandro Môro (PP), disse já ter encaminhado pedido semelhante ao Executivo. “Solicitei em defesa daquela comunidade, a instalação de iluminação pública e asfalto em toda a extensão daquela via, e me foi respondido que aquelas pessoas estavam em área irregular e seriam transferidas”.

Lize Borges - Assess. de Imprensa da  Câmara de Lages

 

PS: Eu também pago essa famigerada Cosip todo santo mês, que já vem embutida na tarifa de energia elétrica. Mas na minha rua - João Maria da Silva - no bairro Vila Comboni - não temos sequer um poste ou lâmpada na tal da rua. Então, essa Cosip é um roubo.