Com a proliferação dos casos da gripe Influenza A1N1 - que somente em Lages teve vários casos confirmados - inclusive com óbitos - a população está bastante alarmada. Com isso, procuram pelas vacinas para se precaver. Mas, pasmem, não existem vacinas para o público em geral nos postos de saúde,  hospitais e tampouco no Pronto Socorro (no sistema público de saúde).  

Então, o recurso é recorrer ao sistema particular. Alguns médicos e farmácias estão fazendo essas vacinas. Mas o abuso é vergonhoso. A vacina custa apenas R$ 11,00 (preço pago pelo Sindicado dos Professores Municipal, que comprou 2 mil doses e que vai imunizar todos os professores que quiserem, gratuitamente). Mas no sistema particular está cobrando R$ 70,00 pela vacina, um abuso de 660% a mais do que o preço de custo. Pode? Cadê o Procon para fiscalizar e coibir isso?

Loreno Siega - Revista Visão