Para melhorar a situação da saúde na Serra, o Governo do Estado vem adotando algumas medidas em caráter de urgência. Seis mil novas vacinas contra a Influenza A H1N1 foram enviadas a região; duas clínicas particulares de Lages estão sendo credenciadas no Sistema Único de Saúde – SUS – para que todos os meses mais de 500 pessoas possam realizar procedimentos médicos sem a necessidade de ter que sair da região; e está se negociando com um hospital de Camboriú para que os pacientes que estão na fila do mutirão de cirurgias recebam atendimento o quanto antes. Os processos estão sendo coordenados pela gerente regional de Saúde, Beatriz Montemezzo.

“São medidas que irão apagar alguns incêndios. A Influenza A H1N1 precisa ser combatida, e a região está recebendo um reforço nas vacinas. O credenciamento das clínicas fará com que centenas de pessoas não precisem mais viajar para fazer exames. Em contrapartida, a consequência da medida adotada para acelerar o mutirão de cirurgias será justamente um deslocamento para outra cidade. Enfim, a única maneira de resolver os problemas da Saúde é trabalhando cada situação conforme as possibilidades que se apresentam”, explica a gerente.

As vacinas contra a Influenza A H1N1 serão distribuídas pela gerência de Saúde aos 18 municípios vinculados as secretarias regionais de Lages e São Joaquim. As doses serão aplicadas gratuitamente em pessoas que se encaixam em grupos de risco, ou seja, portadores de doenças crônicas, e outros casos especiais avaliados pelas secretarias municipais de Saúde.

Fábio Ramos - Asses. de Imprensa da SDR de Lages

NOTA DO BLOG: Nada contra o esforço do Governo do Estado em tentar amenizar o caos da saúde na região. Mas fazer convênio com hospital de Balneário Camboriú vai adiantar de alguma coisa para o povo da Serra Catarinense? No mínimo, é o incentivo à ambulancioterapia, que LHS e o próprio Colombo tanto falavam contra.