Na manhã desta quinta-feira (02/08), na ACIL, foi aprovada por unanimidade a versão final do  Estatuto do Observatório Social de Lages  (que tem 18 páginas) e eleita sua primeira Diretoria. A partir de agora, serão procedidos  os devidos registros legais  do Estatuto, Ata de Fundação, bem como apresentada e registrada a  documentação dos vários integrantes da Diretoria da Entidade em cartório. E assim Lages passará a contar, a partir de então, com uma nova entidade da sociedade civil cujo principal papel será acompanhar de perto e fiscalizar a boa aplicação dos recursos públicos (quer seja da  Câmara de Vereadores, Prefeitura e outros órgãos  de caráter estadual e federal que funcionam na cidade).

\"\"

Para o cargo de Presidente da entidade  foi indicado e aceitou a atribuição o Sr. Fernando de Araújo Lopes, que  por muitos anos foi gerente das agências do BESC do Centro e do  bairro Coral e que desde 2002 é aposentado. “Tenho vontade, tempo disponível e  disposição para  contribuir com o grupo de voluntários do Observatório Social e com minha cidade. Agradeço a indicação, aceito o desafio e me coloco à disposição”, declarou.

 

Além de Fernando, foram escolhidos mais quatro   nomes para o Conselho de Administração: Roberto Ramos (advogado – representando a OAB de Lages); Maurício Dalmolin (Empresário - Engenheiro);  Evoli Pinto (Contador – representando o Sindicato dos Contabilistas) e Fabiano Ventura (Engenheiro – que representará o CREA e a AEA no Observatório).  No Conselho Fiscal (Efetivos) foram escolhidos os seguintes nomes: Jhonathan Roberto da Silva, Vinícius Brown e Delmar Sabatini Fernandes. Sandro Muniz Ribeiro foi indicado para a suplência do Conselho Fiscal (e os três titulares vão indicar mais dois suplentes – o que também vai acontecer nos próximos dias).

Na reunião de hoje também foram definidas as entidades que vão contribuir mensalmente para a manutenção financeira  do Observatório Social de Lages (haverá uma sala alugada onde o  mesmo irá funcionar, além de funcionários devidamente preparados para a missão e trabalhos do mesmo, além da aquisição de equipamentos, telefone, internet, etc). Foi definido que além destas entidades, todos os sócios fundadores (Pessoas Físicas) também irão contribuir mensalmente com um valor mínimo de R$ 50,00 por um período mínimo de um ano.

Loreno Siega – Voluntário do Observatório Social de Lages