Colombo, com representantes da empresa, em 27/07/2012 - durante a oficialização da empresa para Lages, no Serrano.

 

 

Assinatura do novo Regime Automotivo possibilita início da construção da Sinotruk em Lages

 

Brasília (13/09/12) – Até o início da próxima semana deverá ser sancionado pela presidenta Dilma Rousseff o novo Regime Automotivo brasileiro, que alavancará a instalação de novas montadoras de veículos em todo o País. Em Santa Catarina, a Sinotruk iniciará as obras de construção da unidade em Lages, uma vez que o texto garante cota de importação de 25% sobre a produção estimada de 8 mil caminhões por ano, o que dá segurança ao negócio durante sua implantação.

 

O acerto saiu de reunião do secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, com secretário de Articulação Nacional, João Matos; consultor da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Marcelo Schlichting; e diretores da Sinotruk, Joel Anderson (diretor geral) e Perácio Feliciano (diretor financeiro), quinta-feira (12), em Brasília. “Este encaminhamento é muito importante, uma vez que permitirá a instalação da fábrica, a geração de emprego e o desenvolvimento de Santa Catarina”, salientou João Matos.

 

O texto, aguardado com expectativa pelo governador Raimundo Colombo, deverá favorecer amplamente Santa Catarina, que possui ainda a BMW e a Geely interessadas em implantar montadoras no Estado. Durante a reunião, Barbosa atendeu ligação de Colombo e a ele garantiu: “Fique tranquilo, pois também é nossa intenção melhorar a indústria automotiva brasileira”.

 

Atualmente, a Sinotruk possui 35 concessionárias no Brasil. A fábrica, que iniciará suas atividades com montagem em KD (Knock Down), será instalada em uma área de 1 milhão de metros quadrados e terá outra área de 1,2 milhão de metros quadrados dentro do complexo industrial, destinado aos fornecedores da Sinotruk.

 

O cronograma prevê o período de julho a dezembro de 2012 para aprovações do projeto junto aos órgãos competentes, terraplanagem e outros. De janeiro de 2013 a junho de 2014 estão previstas obras de construção civil, compra e instalação de maquinários para atender a primeira fase do projeto. Com base na produção de até 8 mil caminhões por ano em um único turno, a Sinotruk prevê gerar 400 empregos diretos e cerca de 700 empregos indiretos ligados à cadeia de fornecedores.

 

Em relação ao terreno localizado nos índios, a empresa já se pronunciou e afirma que os projetos para Lages continuam independentes do local. “Temos interesse naquela região e já assumimos um compromisso com o governador Raimundo Colombo de instalar a unidade da Sinotruk em Lages”, comenta Anderson. “A conclusão do contrato social da joint-venture entre o grupo econômico chinês e o brasileiro nos dará mais aporte para novas operações”, conclui.

 

*Com informações da Assessoria de Imprensa da Sinotruk

 

Fernanda Rodrigues (SC 02540 JP)

Jornalista – Secretaria de Articulação Nacional