Os empresários Carlos Miranda, da Campos Novos Energia (Enercan) e Energética Barra Grande (Baesa), e Carlos Henrique Scalco, da Triunfo - Rio Canoas Energia, entregaram para o governador Raimundo Colombo os projetos executivos de pavimentação das rodovias SC-458 e SC-456, nesta terça-feira, 20. A doação atende a demanda das comunidades da região onde foram construídas as usinas hidrelétricas (UHEs) de Garibaldi, Barra Grande e Campos Novos na Serra Catarinense. A doação das empresas de produção de energia para o Governo do Estado foi realizada em audiência no Centro Administrativo. “É uma bela contribuição. Já me comprometo agora a realizar um dos trechos: de Anita Garibaldi a Celso Ramos”, disse Colombo.

O governador também explicou de onde virão os recursos para a realização do trecho entre Celso Ramos e Anita Garibaldi (SC-458). \"Vamos colocar na próxima etapa do BID 6\", disse, sobre o financiamento que deve ser assinado nos próximos meses. Já o projeto da SC-456, rodovia que liga Abdon Batista a Anita Garibaldi, será avaliado e entrará na pauta de execução de acordo com a prioridade que for apontada pela avaliação dos órgãos de Infraestrutura do Estado.

“Com a iniciativa das empresas, o processo de elaboração dos projetos executivos levou 6 meses. Se o Estado fosse fazer todas as etapas, levaria cerca de dois anos até ter em mãos os projetos”, disse o diretor superintendente da Enercan e da Baesa, Carlos Miranda. Agora ao Estado só restam duas etapas para viabilizar as obras: avaliar e, após aprovação do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), colocar em licitação.

O custo dos projetos não foi divulgado, mas os empresários informaram que qualquer alteração pedida pelo Estado vai ser feita pela empresa que os elaborou, sem custo. “Os dois já foram produzidos seguindo as diretrizes do Deinfra e da legislação estadual para a área”, disse Carlos Henrique Scalco, diretor presidente da Rio Canoas Energia. O presidente do Conselho de Administração da empresa Triunfo, Luiz Fernando Wolff de Carvalho, também acompanhou a audiência.

Juntas, as UHEs Garibaldi, Barra Grande e Campos Novos, representadas pelos empresários, terão uma produção capaz de abastecer metade da energia consumida em todo o Estado. Com um potencial instalado de 2.000 MW, e uma produção que vai atingir 1.000 MW assim que a UHE Garibaldi entrar em operação. As outras duas já estão produzindo.

Informações adicionais: