Um fiel da Igreja Quadrangular, que por motivos óbvios pediu para não ser identificado, nos informou que esteve no domingo  à noite (25/11)  no culto de despedida do Pastor Mendes de Lages. Ele nos informou que o religioso estaria  deixando a cidade e que os motivos, segundo ele, não seriam nada nobres.... (questões de foro íntimo - que sabemos mas não vamos divulgar).

O fiel nos contou que o religioso, em função do ocorrido, teria sido destituído do cargo (pelo menos temporariamente) e   que só poderá voltar a ser pastor novamente daqui a 5 anos. E ainda assim se cumprir com uma série de requisitos nesta \"quarentena forçada\". Foi-nos dito que Pastor Mendes já estaria de malas prontas, indo embora para Curitiba.

Se quiser continuar vinculado à Igreja, o  religioso, inclusive, deverá renunciar ao seu cargo de vereador, que ele obteve nas últimas eleições, mesmo depois de toda a polêmica da famosa cartinha em que ameaçava os fiéis caso não fizessem campanha aberta para ele - escrevendo  inclusive que \"desobedecer é pecado\".

Tentamos contato com o religioso - pelo número que nos foi repassado. Mas o telefone estava desligado ou inativo. Uma pessoa próxima - repórter Joel Oliveira (Micuim), que trabalhou na campanha como assessor de Mendes  - nos informou que Pastor Mendes e sua esposa estariam na segunda-feira (26/11)  em Florianópolis onde tinham agenda com Pastor Narcizo Parizotto (que também é deputado), autoridade maior da Igreja Quadrangular em Santa Catarina. E que Mendes só se manifestaria no seu retorno.  

O blog coloca-se à disposição de Mendes, se assim ele entender que seja necessário,  para que apresente sua versão dos fatos.

Loreno Siega - Revista Visão