Conforme o que se previa - e não sei o porquê da administração anterior não ter tomado essa atitude no final de 2012 - a Prefeitura de Lages está demitindo boa parte dos funcionários contratados (os não efetivos).

Muitos, não entendendo os motivos, estão até revoltados. Mas isso é normal quando uma administração de oposição assume o poder.

Como não se trata de funcionários efetivos - e quando esses servidores não atuam em áreas técnicas e essenciais - as administrações contratam pessoas da sua confiança. É o que está acontecendo.

Segundo o colega Barão, em torno de 600 pessoas já teriam sido demitidas pela nova administração - tudo dentro da legalidade - e todos os direitos trabalhistas (dentro do que estabelecem os contratos de trabalho para não efetivos) - estão ou serão pagos ou levados em conta.

A Prefeitura de Lages tinha até o final do ano passado em torno de 1.500 servidores contratados (fora os que tinham cargo de confiança, efetivos e concursados aprovados que ainda não foram chamados).

Loreno Siega - Revista Visão