A meta da BAESA de plantar 1 milhão de mudas de espécies nativas até 2014 está próxima de ser atingida. No mês de janeiro, a empresa BAESA alcançou o número de 801.610 árvores plantadas no entorno do reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Grande. O objetivo é reflorestar toda a Área de Preservação Permanente (APP), a fim de assegurar a conservação da biodiversidade e a proteção da mata ciliar.

Espécies como a araucária, canela, pitangueira, cabreúva, rainha-do-abismo, pinheiro-bravo, espinheira-santa, grápia e outras são plantadas na APP, uma faixa de mata nativa, com no mínimo 30 metros de largura, existente entre o reservatório da Usina e suas propriedades limítrofes. Essa área exerce um papel essencial no equilíbrio ecológico, pois a presença da vegetação a proteção das margens do lago preservam a qualidade da água e mantêm vivas a fauna e flora no local.

As árvores são cultivadas no Viveiro Florestal da Usina Hidrelétrica Barra Grande, construído ao lado da barragem e que produz, anualmente, cerca de 60 mil mudas. Além do reflorestamento, as mudas são utilizadas para distribuição à população, tanto em atividades de educação ambiental como em datas comemorativas, como o Dia Mundial do Meio Ambiente, Dia Internacional da Água, Dia da Árvore e outras. A intenção é conscientizar as pessoas sobre a importância das árvores, principalmente por meio de ações práticas, como o plantio das mudas.

Rafael Masselli - Asses. de Imprensa da BAESA