Em ato que contou com a presença da imprensa, vereadores, secretários municipais e grande número de mototaxistas, o prefeito de Lages, Elizeu Mattos, assinou decreto hoje no início da tarde (05/02), na Prefeitura,  regulamentando a atividade em Lages.

\"\"

O projeto era discutido em Lages desde 2001 e tramitava na Câmara há pelo menos dois anos, sem sucesso uma vez que o Executivo não tinha interesse no assunto. Com isso, agora os profissionais que ganham a vida transportando passageiros sobre duas rodas terão agora um prazo de 60 dias para se adequar às exigências da legislação (tudo de acordo com o Contran e Diretran - que fiscalizam e regulamentam o assunto).

Dentro destes 60 dias os mototaxistas que quiserem efetivamente exercer a profissão em Lages deverão passar por um curso teórico e prático sobre legislação de trânsito e da atividade, normas de segurança, equipamentos indispensáveis de proteção e identificação, entre outras questões. No final, se tudo estiver dentro das normas, será emitido um alvará para aquela pessoa possa desempenhar legalmente a atividade.

\"\"

O prefeito Elizeu Mattos disse que também deverá regulamentar, em breve, os serviços de motoboy (pessoas que trabalham com moto na entrega de encomendas). Tanto mototaxistas como motoboys deverão ter seus documentos modificados para o exercício destas atividades, o que inclui as motos com placas vermelhas. Os mototaxistas receberão da Prefeitura, na hora que forem se regularizar, um colete de proteção, indispensável para a segurança, assim como os respectivos capacetes (do motorista e para o passageiro).

Haverá uma reunião técnica dentro de 30 dias, a ser chamada e organizada pela Secretaria de Segurança, onde participarão os representantes das várias secretarias municipais envolvidas no assunto como Meio Ambiente, Segurança, Diretran, Fiscalização, Desenvolvimento Econômico, etc, além dos mototaxistas e pessoas interessadas. \"Este é apenas o ato político. Está tomada a decisão para regulamentar a atividade. Agora nós vamos pormenorizar o funciomanento, que terá de ser feito junto com a regulamentação dos serviços de motoboy. Não faremos nada que venha dificultar ou impedir o trabalho de vocês. Mas também não podemos permitir que trabalham sem os devidos documentos e exigências de segurança\", explicou o prefeito.

Texto: Loreno Siega - Fotos: Gugu Garcia  - Revista Visão