O custo da avenida Ponte Grande será de R$ 57 milhões, mais R$ 12 milhões para a relocação de 200 moradias atingidas pela obra.

 A ideia inicial da prefeitura era relocar as famílias atingidas pela obra no bairro Ferrovia (em frente à Estação Ferroviária). Mas como aquela área é da União, o trâmite burocrático atrasaria o início das obras. “Em virtude disso, o prefeito Elizeu Mattos autorizou a Secretaria da Habitação, em conjunto com a Secretaria do Planejamento, a verificar a possibilidade de se adquirir outra área naquelas imediações”, disse o secretário da Habitação, Ivan Magaldi Júnior.

Logo outra área foi encontrada, bem próximo à Estação Ferroviária, sendo que o documento de desapropriação amigável foi assinado nesta quinta-feira (6/2). Trata-se de um terreno com 107 mil metros quadrados, sendo que desta metragem, 72 mil metros quadrados serão repassados pela prefeitura ao Fundo de Arrendamento Residencial (PAR) para a relocação das 200 famílias de 13 bairros atingidos pelas obras da nova avenida. No restante do terreno poderão ser construídas obras de infraestrutura social, que compreende creche e centro social, por exemplo.

 Assess. de Comunic. Social da PML - Foto: Toninho Vieira