Joaquim Goulart Júnior, que já foi presidente da ACIL e várias vezes ocupou cargos de Secretário Municipal em Lages, nos repassa proposta que circula na internet e cujo objetivo seria  dar entrada no Congresso a um projeto de iniciativa popular - na verdade uma Emenda à Constituição. Nossa dúvida é se isso vai vingar. Ou seja, se o povo de fato vai levar adiante a iniciativa e se o Congresso vai aprovar tais medidas.

Vejam abaixo o que a galera está propondo:

 

Lei de Reforma do Congresso para 2012 (emenda à Constituição Federal)

 

1. O congressista será assalariado somente durante o mandato. E não terá aposentadoria  proveniente do mandato.

2. O congressista deverá contribuir para o INSS.  Toda a contribuição (passada, presente e futura)  para o fundo atual de aposentadoria do Congresso  passará para o regime do INSS imediatamente. O congressista participará dos benefícios dentro do regime do INSS exatamente como todos outros brasileiros. O fundo de aposentadoria não pode ser usado para qualquer outra finalidade.

3. Congressista deve pagar seu plano de aposentadoria, assim como todos os brasileiros.

4. Congressista deixa de votar seu próprio aumento de salário.

5. Congressista perde seu seguro atual de saúde e participa do mesmo sistema de saúde do povo brasileiro.

6. Congressista deve igualmente cumprir todas as leis que são impostas ao povo brasileiro.

7. Servir no Congresso é uma honra, não uma carreira. Parlamentares devem servir no máximo por duas legislaturas porque ser parlamentar não é emprego.