Instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) como sendo 22 de março, O Dia Mundial da Água,  em que se estabelecem discussões sobre os diversos temas relacionados a este importante bem natural, a Amures realiza às 9h30min desta sexta-feira, o lançamento do Projeto Nascentes do Futuro, Etapa II.

A ação prevê recuperar 14 nascentes de água com diagnóstico da tipologia vegetal na área limítrofe de rios e córregos, obtenção de imagens de satélite de alta resolução e capacitar de professores e alunos. Os recursos para investimento no projeto são de R$ 459.175,68 e foram canalizados junto ao Fundo para Reconstituição de Bens Lesados, do Ministério Público Estadual.

Durante a solenidade no auditório da associação, será apresentada a metodologia do projeto,  que prevê dentre outras ações, capacitar mais de 70 professores, realizar ao menos 30 seminários e doze oficinas de Educação Ambiental. São esperados para o lançamento do projeto os secretários municipais de Educação, Meio Ambiente e Agricultura dos 18 municípios da Serra Catarinense. Além de representante do Ministério Público Estadual, Baesa e Comitê Canoas.

Em dois anos, o Nascentes do Futuro Etapa II pretende recuperar e mapear uma área estimada de 420 hectares nas margens de rios. O presidente da Amures Edilson José de Souza antecipa que, será delimitada uma faixa de 30 metros nas margens de rios e córregos que desaguam nas bacias que abastecem as populações dos municípios, onde serão executadas as ações recuperação.

O Nascentes do Futuro II terá ação forte com as crianças para formar a consciência de que não se deve jogar lixo nos rios e lagos, a água é um bem esgotável e deve ser economizada, reutilizar a água em diversas situações, respeitar as regiões de mananciais e que é mais barato preservar que recuperar as áreas degradadas e em especial, as nascentes.

Onéris Lopes - Assess. de Imprensa da Amures