A restrição do votos para a escolha da nova reitoria da Universidade do Planalto Catarinense a apenas 50 representantes, de acordo com o Artigo35 do Estatuto da Fundação Uniplac, foi levantada na moção legislativa de repúdio n°.069/13 pelo vereador Marcius Machado.

 \"Agindo desta maneira a democracia estaria sendo deixada de lado e o direito de voto de qualquer cidadão esta sendo banido, destaca o autor da matéria. “Acreditamos que a intervenção, bem como, o Ministério Público não possuem o direito de restringir, tão pouco de retroceder a conquista dos acadêmicos, professores e técnicos administrativos ao voto universal, que hoje está sendo sonegado arbitrariamente de forma ditatorial e impositiva”, afirmou o legislador.

 A moção de repúdio será encaminhada ao interventor da Uniplac,   Walter Manfrói, a juíza da Vara da Fazenda de Lages Dr. Mônica do Rego Barros Grisólia Mendes, ao reitor da Uniplac,  Elson Bastos e ao presidente da União Catarinense dos Estudantes - UCE Derique Hohn.

Flávia Mota - Assessoria de Imprensa da Câmara de Lages