O Conselho Municipal de Patrimônio Cultural (Compac), órgão vinculado à Fundação Cultural de Lages (FCL), reuniu-se extraordinariamente nesta segunda-feira (10/06) para rediscutir sobre a demolição ou não da Escola de Educação Básica Aristiliano Ramos. Essa reunião deu-se a partir de uma solicitação do Ministério Público e da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) porque o colégio é considerado um bem protegido por lei municipal.

 

Ficou definido que essa discussão será levada à comunidade, e ampliada. “Vamos trabalhar num Plano de Necessidade que leva em conta o planejamento do espaço urbano da cidade. Nas próximas reuniões, o Compac vai amadurecer esse debate”, informa o diretor de Difusões Culturais da FCL, Adilson Freitas.

 

Assess. de Imprensa da PML - Foto: Nilton Wolff

 

NOTA DO BLOG: Alguém aí de vocês entendeu o que o Compac decidiu na tal reunião? Ou se tem poder para decidir alguma coisa? E se nas reuniões com a comunidade \"o pessoal\" for contra a demolição? O que vão fazer com o Aristiliano? Por que não decidem  de vez por uma bela reforma e instalam lá uma unidade do Colégio Militar, como sugerimos?