Nem o frio e nem a chuva impediram milhares de jovens lageanos de saírem às ruas nesta noite histórica de 20 de junho de 2013, véspera do início oficial do inverno. 

\"\"

 Ninguém sabe ao certo quantos eram. Mas mesmo que fosse apenas um (e eram mais de 5 mil, pelos meus modestos cálculos), mereceria aplausos e admiração pela coragem e iniciativa.

\"\"

A passeata de Lages de adesão ao movimento nacional de protestos aconteceu com muita alegria, descontração, irreverência e civilidade.

\"\"

Os jovens percorreram várias ruas da cidade, sem comando central, sem gente querendo tirar proveito, sem partido político algum por trás querendo tirar “lasquinha” ou proveito (alguns vão tirar lá seus proveitos disso, mas nesta noite, precavidos,  ficaram em casa).

\"\"

Na maior parte do trajeto, os jovens pediam para as pessoas irem às ruas e mostrarem sua indignação com questões variadas, como:  inflação, gastos exagerados para a Copa do Mundo, corrupção, não à aprovação da PEC 37 (que tira o poder de investigação do Ministério Público),  impunidade, obras atrasadas, promessas não cumpridas, etc.

\"\"

Em certos momentos, os jovens entoavam partes do Hino Nacional...

\"\"

Em outros momentos, davam gritos de guerra, do tipo: “Você que está no carro, também é explorado....Não fique aí parado, venha do nosso lado”.... e por aí afora...

 \"\"

Em frente ao Hotel Le Canard, um princípio de desordem e confusão... O trajeto normal seria os jovens subirem pela Rua Frei Rogério (em direção ao Angeloni).

\"\"

Mas um grupo se rebelou e seguiu pela Av. Presidente Vargas.  A multidão foi atrás... até que alguém, do outro lado da passeata, chamou o povo  de volta... que seguiu pelo caminho previamente planejado....

 \"\"

Neste ponto e momento do protesto (por volta das 19h15min., a chuva engrossou muito. E muitas pessoas que estavam no manifesto, como a gente, desprotegidos e com máquina fotográfica se molhando,  nos retiramos.

 \"\"

Debaixo da  bandeira nacional para se proteger da chuva, sob  guarda chuvas ou protegidos pelos casacos, gorros ou bonés, muitos seguiram até a praça da catedral, ponto de partida...  

 \"\"

A cidadania  e a indignação juvenil começam a mostrar sua cara. Políticos e ladrões, safados de todas as naipes.... tomem cuidado com essa gente.... \"Quando a turba se levanta, até defunto se espanta.\"

 \"\"

 Objetivos? E precisa? Os cartazes diziam tudo.... ou apenas um pouco do que os manifestantes queriam deixar claramente registrado....

 \"\"

Nos apartamentos e sacadas das casas, apoio e estímulo....Nos cartazes, pedido de adesão de quem estava confortável dentro de seus veículos....

 \"\"

O que aconteceu também para quem assistia, nas calçadas das ruas....

 \"\"

O megafone acima não funcionou direito....mesmo assim valeu a intenção....rssss

 

  \"\"

 

\"\"

 

\"\"

 

\"\"


Mais fotos CLIQUE AQUI!


Texto Loreno Siega - Fotos: Loreno Siega e Liana Fernandes - Revista Visão