“Prefeitos e presidentes de Câmaras de Vereadores. Fiquem atentos às situações de risco e de pobreza. Pedimos que tenham cuidado com o campo. Olhem a Usina de Garibaldi, onde participei de reunião e aquele povo foi tirado de suas terras sem ser consultados”. Com estas palavras o bispo Diocesano de Lages, Dom Irineu Andreassa, abriu o encontro com os prefeitos da Amures, na tarde desta terça-feira para dialogar sobre a 5ª Semana Social Brasileira, que acontecerá de 6 a 8 de setembro, em Taquaruçú, no Rio Grande do Sul.

O comandante da Diocese da Igreja Católica na Serra Catarinense criticou a “omissão” do Estado no trabalho social que deveria ter acontecido antes da relocações das famílias atingidas pelo empreendimento energético de Garibaldi. “Lá está se gerando uma situação em que aquele povo vai parar na periferia. E a Promotoria Pública não está defendendo o pequeno. Tenham cuidado, porque este povo pode se erguer e impor sua voz como os jovens estão fazendo agora”, alertou o bispo.

Neste encontro inédito da cúpula da igreja com os prefeitos, Dom Irineu Andreassa reiterou para que os municípios deem mais atenção às pastorais e não se esqueçam da atenção a saúde e a educação. O presidente da Amures, prefeito Edilson José de Souza disse acreditar na parceria entre a Diocese e a Amures.