A intenção, a vontade e o trabalho incansável para atrair novas empresas para Lages são muito válidas. Mas se todos os investimentos que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Geração de Renda está divulgando que estão projetados para Lages se confirmarem, seremos em breve o maior polo industrial e tecnológico das Américas.

 Senão, vejamos: Só nas últimas semanas recebemos três anúncios bombásticos de empresas que estariam certas para Lages, a saber:

 1)      A multinacional italiana Carraro Drive Tech, produção e comercialização de eixos, discos e drives epicicloidais, pertencente ao grupo Carraro, líder mundial em sistemas de transmissão de energia de negócios;

 2)      Uma unidade da empresa Conesul, atacadista e distribuidora de ferragens (parafusos, alicates, martelos, macacos hidráulicos) e  produtos agropecuários (estaria se instalando em Lages a partir de novembro);

 3)      E agora a última grande tacada do Pinheiro:  a montadora exclusiva da Dayang, marca chinesa de motocicletas, através da  Popinhak Import e Export, de Curitibanos, que estaria  se preparando para montar também dois modelos de máquinas para a construção civil da marca chinesa Lishide: escavadeira e pá carregadeira.

Será que o Pinheiro lembra ainda da Sinotruk, da Âncora, da Novaer Kraft, da Bela Janela e de tantas outras que viriam para cá? Não careceria um pouco mais de pé no chão e prudência nesses anúncios? Com certeza não é o caso do Pinheiro, que goza de grande prestígio com Elizeu Mattos. Mas isso me lembra de um antigo Secretário de Desenvolvimento, nos tempos do Renatinho, que de tantos anúncios “furados” acabou perdendo o cargo por telefone....

 

Loreno Siega - Revista Visão