A Gerência de Proteção Animal é um setor novo, implantado na Secretaria do Meio Ambiente e Serviços Públicos, cujo objetivo é receber e fiscalizar denúncias de maus tratos e tomar as providências legais. Nesta quarta-feira (31) uma constatação chocou a equipe de fiscalização, que averiguava um chamado. Um cão de grande porte, sem raça definida, foi encontrado morto dentro de um saco, jogado em um riacho.

 

De acordo com a gerente Aracelli Hammann, a princípio ela e os fiscais foram averiguar uma denúncia de depósito irregular de lixo na estrada que dá acesso à localidade do Mirante, quando se depararam com o caso. No momento da retirada de entulhos, à margem do riacho, foi percebido dois sacos de lixo, sendo que um deles continha resíduo de vidro e caixas de leite. No outro saco, ao ser retirado pelos fiscais, a surpresa seguida de indignação: um cachorro de grande porte, morto, dentro dele.

 

O animal não tinha sinais de agressão a não ser um pouco de sangue na boca. E havia fezes dentro do saco onde foi colocado. “O cão deve ter feito muita força para tentar sobreviver. Sem dúvida ele foi colocado com vida dentro do saco e quem sabe pelo próprio dono”, diz Aracelli. A gerência está investigando quem poderia ser o autor do crime ambiental. “A ajuda da comunidade é extremamente importante para coibir este típico de prática e punir os responsáveis”, afirma.

Assess. de Comunic. Social da  PML - Foto: Divulgação