A empresa Pinhal Geradora de Energia S.A., responsável pela implantação da PCH Pito, localizada no Rio Lajeado Passo Grande, em Campos Novos, doou ao projeto Carbono Social em Rede, levado adiante em Lages e na Serra Catarinense desde 2009 pelo Centro Vianei de Educação Popular, um total de 4 mil mudas de araucárias. As mudas foram entregues na quarta-feira (08/10) e serão doadas e plantadas em propriedades de agricultores familiares da região pelo projeto.

O Diretor Presidente da Pinhal Geradora de Energia, Luís Fernando Achá Mercado, explicou que a doação faz parte das ações de compensação ambiental exigidas pela Fatma para a concessão da Licença Ambiental de Implantação do empreendimento. “Conhecemos o Projeto Carbono Social através de indicação de uma profissional que prestou serviços na Eletrosul. E confesso que ficamos bastante impressionados com a proposta. São doadas e plantadas árvores nativas nas propriedades dos agricultores, que as protegem e cuidam. E essas mesmas árvores podem ser adotadas por pessoas, empresas ou para compensações ambientais de eventos, o que faz uma interlocução bastante interessante entre quem precisa fazer compensações pelas emissões de Dióxido de Carbono com aqueles que protegem o meio ambiente, no caso os agricultores familiares”, declarou.

Desde 2009, o projeto Carbono Social em Rede já produziu, distribuiu e plantou mais de 500 mil mudas de espécies nativas como araucária, bracatinga, canela, cedro, imbuia, ipê (amarelo e roxo), araçá, goiaba serrana, entre outras. Uma parte dessas árvores, de vários tamanhos, poderão ou já foram adotadas por empresas, pessoas físicas e também como compensação pela realização de eventos de vários gêneros. O projeto é subsidiado pela Petrobrás. E conta com várias parcerias, incluindo os agricultores familiares, escolas rurais, Prefeituras, empresas, entre outros.

Maiores informações sobre o projeto podem ser obtidas ou acessadas pelo site: www.carbonoemrede.org.br. O telefone de contato é: 49-3222-4255 ou 8403-0021 (Eng. Agrônomo José Luís Carraro).

 

Loreno Siega – Assessoria de Imprensa do Projeto