Cinco meses depois do processo de desbaste, as árvores ao longo da avenida Belizário Ramos (Carahá) aos poucos voltam a ficar verdes e bonitas. A brotação das folhas iniciou junto com a primavera, trazendo novamente uma sensação agradável a quem transita pela avenida mais longa da cidade, com seus mais de sete quilômetros de extensão. A Carahá conta com muitas árvores nativas, como o araçá e aroeira, mas a maioria é exótica, entre elas os legustros, álamos e a plata.

O engenheiro agrônomo da Secretaria de Meio Ambiente, Giovanni Tomazelli, coordenou o trabalho de poda, realizado por uma empresa terceirizada, em junho deste ano. “Há muito tempo não era feito o desbaste destas árvores, que estavam gigantes e tornavam-se até mesmo perigosas para quem transita pela avenida”, comenta.

Está programado ainda, para acontecer entre janeiro e fevereiro, a poda dos ipês amarelos; o desbaste precisa ser realizado após a maturação dos frutos. Giovanni explica que o inverno é a época do ano ideal para o desbaste, pois as árvores estão em período de dormência, ou seja, com menor atividade metabólica, e isso facilita sua recuperação posteriormente.

As árvores, que tinham cerca de 20 metros de altura, foram reduzidas para aproximadamente 12 metros, algumas menores ainda. “Ano que vem faremos um novo desbaste, pois o tamanho ideal para estas espécies são de no máximo cinco metros de altura. Maior que isso pode comprometer até mesmo a rede de energia elétrica”, explica o agrônomo.

 Assess. de Imprensa da PML - Fotos:  Toninho Vieira