Andando hoje pela BR-282 no perímetro urbano de Lages notei que as obras das vias marginais - em execução  há mais de três anos - estão muito próximas de sua conclusão. E, sinceramente, estou bastante satisfeito com a beleza, conforto, importância e qualidade do serviço  - executado pela empresa Setep. 

Essas obras, aliás, deram muito o que falar enquanto ainda estavam sendo executadas (em março e abril de 2014). A ACIL e o Fórum das Entidades - que tem participação das principais entidades empresariais da cidade - fizeram um dossiê/relatório técnico apontando inúmeras falhas e inconformidades ao projeto original - e criticando a falta de fiscalização do DNIT local na época. Surtiu efeito. As obras continuaram e, aos poucos, a qualidade do que se via foi melhorando muito. 

Agora que não há nenhuma eleição se avizinhando  - já que a obra está quase pronta - seria bom que esse grupo de lideranças e entidades pudesse ir fazer uma vistoria ao que foi executado e feito. E ver se ainda existem falhas e/ou inconformidades, apontando o que ainda precisa ser feito e dando uma coletiva para opinar sobre o que viram (quem sabe cobrando as passarelas). 

É claro que em qualquer lugar do mundo não existe obra perfeita.  E nesta quem fez o projeto esqueceu de prever as passarelas  para pedestres (o que agora está sendo buscado - embora com atraso). Afora alguns pequenos trechos de calçadas (que ainda não foram feitas ou com qualidade a desejar) eu diria que a obra superou em muito minha expectativas pessoais até agora. Fizeram até ciclovia e estacionamento lateral, além das calçadas, uma beleza. 

Só para lembrar. É obra do Governo Federal, que custou mais de R$ 60 milhões,  assim como tantas outras que foram feitas em Lages e na região nos últimos anos (quando antes nunca nem sonhávamos com isso). 

Loreno Siega - Revista Visão