O Grenal deste domingo, a ser disputado a partir das 18h30min., no Beira Rio, poderá ser um divisor de águas com relação à rivalidade entre as torcidas e a violência dentro dos estádios.

Pela primeira vez na história será feita uma experiência no estádio. Dois mil torcedores - mil colorados e mil gremistas - assistirão ao jogo lado a lado - confraternizando - como deveria ser o futebol - uma festa e um lugar de se alegrar e de se divertir - e de aprofundar amizades. 

Os colorados e os gremistas - mesmo que um dos times "massacre" o outro dentro de campo - não são e nem serão inimigos. Devem ser valorizados porque, afinal, têm uma paixão por seu clube. E a tolerância de ver o adversário esportivo comemorar um gol ao lado da gente, que torce para o outro time, fará ambos amadurecerem e se respeitarem ainda mais. 

O Brasil e o mundo estão de olho neste Grenal. E muitos outros presidentes de clube já estão querendo copiar a ideia e implantar em suas cidades. Foi uma iniciativa do Inter, logo aceita pelo Grêmio. A ideia é que isso se repita no Grenal a ser disputado na Arena, no segundo turno do Gauchão. 

Loreno Siega - Revista Visão