Os trabalhos de revitalização da avenida Antônio Ribeiro dos Santos, no bairro Várzea, iniciaram na sexta-feira (17/07). A Secretaria de Infraestrutura é responsável pela fiscalização e supervisão. As obras estão sendo executadas pela Solução Consultoria e Engenharia Ltda., de Blumenau, vencedora de processo licitatório. O secretário Álvaro Mondadori (Joinha) vistoriou os trabalhos na tarde desta terça-feira (21), acompanhado pelo engenheiro civil da empreiteira, Jackson dos Santos.

Está prevista a fixação de 15 centímetros de rachão (camada de material pétreo na dimensão de pedras – acima de 60 milímetros), dez de base e quatro de capa de asfalto. As obras estão acontecendo a partir da rótula de acesso ao ginásio Jones Minosso até por volta de 20 metros após a rua Cirilo Vieira Ramos. Nesta terça foi dado continuidade ao serviço de retirada e remoção de bordos do lado direito da pista, na esquina com a rua Marcílio Dias, em frente à igreja evangélica, sentido Condomínios Residenciais Aristorides Machado de Melo (Lili) e Argemiro Vilson Madruga (Madruguinha) - ginásio Jones Minosso.

Na quinta-feira deverão ser iniciados os trabalhos de instalação de tubulação. Não foi necessário, por enquanto, interditar o trânsito de veículos. A ordem de serviço foi assinada pelo prefeito Toni Duarte no dia 13. “Não foi possível começar as atividades antes de sexta por causa das chuvas”, diz o secretário Joinha. “Este é um trabalho que deverá ter duração de um mês, junto com a drenagem”, explica o engenheiro Jackson. O motorista Valdir Ramos Xavier, 40 anos, diz que a recuperação do asfalto é a realização de um sonho da população daquela região. “É bem difícil trafegar por esta via sem cair em algum dos buracos. Tínhamos de desviar dos pedestres, pois não há calçadas. É um trecho que estava abandonado há mais de 20 anos”, relata.

Fluxo de caminhões e sobrecarga sobre o asfalto

Uma preocupação levantada pelos moradores compreende o fluxo intenso diário de caminhões tipo Romeu e Julieta carregados com toras de madeira. “Entre 70 e 80 caminhões passam por aqui”, calcula o motorista Valdir Ramos Xavier. Os veículos usam a via como acesso aos reflorestamentos de localidades rurais como a de Cajuru. “Teremos de encontrar uma solução que regularize a situação”, pondera o secretário de Infraestrutura, Álvaro Mondadori (Joinha). A previsão é que esse trânsito seja escoado pela nova avenida Ponte Grande. “Vamos pensar coletivamente em alternativas”, ressalta.

Investimentos de quase R$ 2 milhões

Os investimentos serão de R$ 1.889.224,44, financiados pela Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc). Serão contemplados 1.145,83 metros de extensão com 18,20 de largura. As melhorias compreendem duas pistas com 3,30 metros, passeios públicos com 1,40, ciclovias de um metro em ambos os lados, canteiro central com 80 centímetros e estacionamento com 2,10 metros. A previsão é de até seis meses para estar pronta.

Informações secretaria de Comunicação Prefeitura de Lages