O famoso "cartão postal" de Florianópolis - a famigerada Ponte Hercílio Luz - construída há 90 anos - foi notícia no Jornal Nacional de ontem (29/09). 

Tudo porque o Ministério Público de SC fez um levantamento minucioso sobre as "intermináveis" obras de restauração e recuperação da ponte, que nunca terminam. 

Desde 1982, quando a ponte foi interditada pelo rompimento de um de seus pilares até hoje (33 anos - a idade de Cristo), já foram "investidos" um total de R$ 563 milhões em obras de reforma, conservação e revitalização, uma verdadeira fábula de dinheiro público que daria para construir três pontes novas do mesmo modelo, de acordo com o que foi dito no Jornal Nacional. 

Pior que isso é saber que a ponte não está melhor do que antes - mesmo com toda essa dinheirama já gasta. Um engenheiro falou na reportagem que a obra corre sérios riscos de cair. 

O atual Governo de SC - pasmem - ainda pretende gastar mais uma fábula para "revitalizar" o tal do elefante branco (pelo menos mais R$ 165 milhões - com financiamento do BID). Tanto que o deputado Dirceu Dresch, do PT, está querendo instalar uma CPI e tem se pronunciado com veemência na Alesc contra essa vergonha nacional. 

Só para um comparativo, enquanto vários governadores já "torraram" R$ 563 milhões para "recuperar" a estrutura da ponte (que cada dia está em piores condições), o Governo Federal - em apenas três anos - construiu uma ponte de 2.800 metros de comprimento na BR-101, em Laguna - por valor pouco superior a R$ 700 milhões (a Hercílio Luz só tem 800 metros de comprimento - quase 4 vezes menos). 

O que fazer com o tal do "elefante branco", que pode cair? Continuar fazendo o dinheiro "sumir" - e fazer de conta que estão recuperando, como está acontecendo  há 33 anos? Deixar a ponte ruir? Demolir e vender o material para o ferro velho? 

Com a palavra, o governador Colombo......

Loreno Siega - Revista Visão