Foto de arquivo do PMDB de SC - Feita há um bom tempo (quando LHS ainda era vivo). 

Colega Olivete Salmória postou em seu blog que a cúpula estadual do PMDB, presidente Mauro Mariani (deputado federal) e vice-governador Eduardo Pinho Moreira, estarão em Lages no final da tarde e noite de sexta-feira (11/12). 

Estão previstas visita ao prefeito Elizeu  Mattos (na Prefeitura de Lages - às 17h30min.), reunião com lideranças regionais do partido (na sede do PMDB de Lages - às 19h30min.) e jantar por adesão na sede dos funcionários da Prefeitura (Pinheirinho), a partir das 21 horas. 

Em pauta, com certeza, Mariani quer mobilizar os peemedebistas locais para seu maior intento: o impeachment da Presidente Dilma Rousseff. Como se sabe, o PMDB de SC é extremamente ligado a Michel Temer (mais conhecido como "Capitão do Golpe"). E Mariani deverá integrar a comissão da Câmara que analisará a admissibilidade do processo. Ele é da ala não governista do partido (provavelmente porque não foi contemplado com cargos de expressão em nível federal). 

Não sei qual a posição do prefeito Elizeu Mattos com relação ao assunto. Quero muito bem à pessoa do prefeito de Lages. Avalio que está fazendo um bom trabalho em Lages e sempre o defendi aqui neste blog (e em muitos outros espaços também). Por isso, inclusive, estou pagando um preço alto já que muita gente me xinga, me detesta ou acha que eu deveria ser "isento" na política local (como se isso fosse possível). 

Agora, se Elizeu Mattos - insuflado pelo PMDB catarinense - começar a entrar nessa onda de "impeachment" - que até agora não tem fundamento legal e constitucional (já que a Presidente Dilma não cometeu qualquer crime de responsabilidade), serei o primeiro a mudar de posição com relação à administração de Lages. Afinal, sem os recursos do Governo Federal para diversas obras públicas de vulto, a administração local estaria extremamente mal das pernas. 

Loreno Siega - Revista Visão