ABSURDO DOS ABSURDOS

A intolerância no Brasil, em função da política, está atingindo ápices de INSANIDADE. A médica pediatra de Porto Alegre, Maria Dolores Bressan, NEGOU-SE a atender uma criança de 6 anos, que era seu paciente desde que nasceu, SIMPLESMENTE PORQUE A MÃE ERA DO PT. 

A dita médica sem caráter e sem um pingo de vergonha na cara - que fez juramento de não discriminação ao se formar em Medicina - chegou a escrever um bilhete à mãe justificando a INSANIDADE. Disse que a mãe, que é suplente de vereadora pelo PT na capital gaúcha, fosse procurar outra médica porque ela "não se sentia bem atendendo um filho de uma pessoa que defende o PT".

Inconformada, a mãe da criança, Ariane Leitão, recorreu ao Conselho Regional de Medicina do RS. E o representante local da entidade, outro médico, PASMEM, elogiou a médica e a parabenizou pela atitude.

Será que um dia se esses dois médicos tiverem um filho acidentado em uma estrada - ou eles próprios sofrerem algum acidente - e se alguém do PT os for salvar e socorrer, IRIAM NEGAR-SE A RECEBER SOCORRO?

Imaginem se fosse ao contrário: a médica ser do PT e NEGAR-SE a atender uma crinça cuja mãe é do PSDB ou do PMDB (e ainda por cima escrever um bilhete justificando o ato)? Imaginem vocês se fosse o contrário!!!!!

Que culpa tem uma criança de 6 anos de ser filha de uma mãe petista? Há algum crime no fato de uma pessoa ser filiada ou militante de determinado partido político? Será que essa médica, que se negou a atender uma criança por motivos políticos, também não tem uma ideologia (muito forte, por sinal?). 

E depois dizem que são os petistas os radicais? Santo Deus. Em que mundo estamos?

MATÉRIA FOI PUBLICADA ATÉ PELA FOLHA DE SÃO PAULO - VEJA