Olá caros leitores! Iniciamos aqui um encontro para evidenciarmos esse que é um tema muito discutido e ainda pouco compreendido: o marketing como caminho do sucesso para as empresas.

Percebam que citei “empresas”, como um todo, subentendido pequenas, médias e grandes, todas devem atentar para essa realidade. Apesar da visão míope ainda prevalecer principalmente nos centros menores, os empresários precisam aceitar e compreender que o mundo mudou, os consumidores mudaram e a menos que você esteja satisfeito com o número de seus clientes ativos, você e a sua empresa precisam se adaptar a essa nova realidade, como afirmava Charles Darwin: “Não é o mais forte da espécie que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o mais receptivo às mudanças”.

E aqui cabe uma indagação: o que a sua empresa ou a empresa para qual você trabalha está fazendo para aumentar o número de prospects?

Uma vez sabido que a venda é de alguma forma resultado de uma boa prospecção, estar em evidência, fazer parte da lembrança do consumidor pode ser indício de conversão ou como diz o palestrante e consultor de marketing e autor do livro Google Marketing, Conrado Adolpho, “A melhor maneira de encontrar seu cliente é ser encontrado por ele”.

Qual a melhor forma de ser encontrado por seu cliente? Essa é a pergunta que empresários devem se fazer constantemente. Conhecer bem o seu público, entender suas necessidades, motivar seus desejos e, principalmente acreditar na capacidade que o seu produto tem para satisfazê-lo, são passos imprescindíveis na construção desse encontro. 

Mas nada adiantará se não houver uma boa comunicação da sua marca, conforme Tony Hsieh – CEO Zappos.com, “A sua cultura é a sua marca”. Se a gestão da sua empresa não reconhece o ROIM (Retorno sobre Investimento em Marketing), talvez esteja necessitando clarear a sua percepção sobre o mercado e rever suas estratégias.

“A maioria das pessoas não querem o seu produto. Elas querem a transformação que seu produto vai trazer pra elas”, afirmou Erico Rocha especialista em marketing para pequenos negócios, mas esse desejo pela transformação só acontece se houver a comunicação do seu produto ou marca, ou seja, a velha e sábia máxma comercial “o que não é visto não é lembrado” nunca esteve tão correta.

Portanto, se você e sua empresa não são daqueles que ficam só se lamentando e culpando a “crise”, é hora de arregaçar as mangas e aparecer. Se você acredita na tua marca mostre a todos, contamine-os com teu entusiasmo, divulgue. O mestre Walt Disney já “deu a letra”: “A melhor maneira de começar é parar de falar e colocar a mão na massa”. Usem e abusem do marketing, ele existe pra isso.

Acompanhe a coluna Marketing, todo mês na Revista Visão