Não bastasse as empreiteiras que tocam as obras de revitalização da SC-390, no trecho entre a BR-116 até Campo Belo do Sul, terem retirado todas as máquinas da obra - o que está revoltando todas as comunidades daqueles municípios - agora é outra empreiteira que "debandiou", ou seja, "abandonou o trecho". 

Desta vez é a empresa TEC - Técnica de Engenharia Catarinense - que venceu a licitação para construir três novas pontes até a Coxilha Rica, na estrada que depois deverá ser pavimentada. 

Segundo a colega blogueira Olivete Salmória, publicado em seu blog no dia de hoje, a empreiteira teria alegado que o valor montante par a construção das três pontes (R$ 3,8 milhões)  é muito baixo. E que por isso teria abandonado a obra. 

Pergunta-se: não foi feita licitação para a referida obra? E essa empreiteira não apresentou sua proposta? Ganhou a licitação e agora diz que o valor é insuficiente?  Aliás, essa é uma prática comum. As empreiteiras colocam o preço lá embaixo para vencer as licitações. E depois abandonam o trecho chantageando o Governo e  querendo aprovar os famosos "aditivos". A Lei deveria prever esse tipo de coisa, proibindo a prática e fazendo com que tais empresas não pudessem mais concorrer em licitações públicas. Acabaria já a festa. 

Falar nisso, as empreiteiras que tocavam a SC-390 - entre a BR-116 e Campo Belo do Sul - já voltaram para o trecho ou só farão isso num próximo governo? E agora, como fica a situação das pontes que foram começadas e não terminadas até a Coxilha Rica? 

Loreno Siega - Revista Visão