O coordenador geral de extensão rural do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Luis Rangel, cumpriu agenda de trabalho, na manhã desta terça-feira (12/04), no gabinete do prefeito Elizeu Mattos. Rangel está em Lages para conhecer o Sistema de Gestão das Estradas Rurais (Sisger),desenvolvido pela Secretaria Municipal de Agricultura e Pesca em parceria com o Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

O projeto já havia sido apresentado em Brasília pelo então secretário de Agricultura, Moisés Savian, e a partir daí firmou-se o compromisso da visita oficial de Rangel.“O Ministério da Agricultura tem grande interesse em disciplinar ainda mais a questão das estradas rurais do Brasil e essa experiência de Lages é única. Ficamos muito satisfeitos com a apresentação do projeto.Vamostrabalhar no sentido de replicar essa experiência em nível nacional”, ressalta.

Segundo Rangel, o Ministério da Agricultura é o que mais recebe recursos de emendas parlamentares, em torno de R$ 4,2 bilhões por ano, grande parte investida em projetos de estradas vicinais.“O objetivo é fazer com que outros municípios sigam o exemplo de Lages para que possamos otimizarrecursos na manutenção e abertura de estradas vicinais”, explica.

 

O que foi e está sendo feito

O prefeito Elizeu Mattos diz que a situação das estradas vicinais em Lages está sendo resolvida com um trabalho de planejamento, priorizando-se as áreas com mais densidade populacional. “Começamos com a Patrulha Rural Mecanizada, investindo na compra de maquinário pesado, o que permitiu o melhoramento geral das estradas e abertura de novas vias. Em seguida foi feito o georreferenciamento e mapeamento das estradas, somando-se a tudo isso a criação do aplicativo Gerencia Vias, o que facilitou muito o trabalho de gerenciamento geral da malha viária do interior”, descreve.

Participaram da audiência para apresentação do projeto, o secretário municipal de Agricultura, Marcos Furlan; os professores do CAV, Marcos Schimalski, Veraldo Liesenberg e Moisés Savian; Rodrigo Maule (USP); e o superintendente do Ministério da Agricultura, em Santa Catarina, Lucas Moraes.

 

O que é o Sisger

O Sistema de Gestão das Estradas Rurais (Sisger) se constitui em um conjunto de medidas inéditas no país para melhorar as condições das estradas do interior e de toda a infraestrutura rural, e que serve de exemplo, nestes tempos de crise vivida pelas prefeituras, de criatividade e otimização dos recursos públicos. Com o Sisger há melhor dinâmica de atendimento, celeridade e controle da realização das obras, evitando-se o desperdício de tempo e de recursos utilizados.

Através do Sisger se fez o mapeamento das estradas, sendo que dos 1.517 quilômetros de vias rurais existentes no município, cerca de 600 foram percorridos e neles levantadas informações da infraestrutura rural: pontes, pontilhões, bueiros, edificações públicas e comunitárias, entre outros.

 

Gerencia Vias

O Sisger se utiliza de importante ferramenta tecnológica, o aplicativo Gerencia Vias, para smartfhones e tablets com sistema android, que auxilia no acompanhamento e administração das condições dos 1.517 quilômetros de estradas de chão batido. Essa demanda foi gerada porque as estradas do interior não têm numeração ou outro tipo de identificação. A malha viária é extensa e as equipes da Secretaria de Agricultura encontravam muitas dificuldades em localizar os pontos críticos a serem reparados. Tornava-se complexo fazer esse trabalho de identificação dos pontos críticos das estradas a serem reparados, somente com referências de igrejas, cemitérios, casa de alguém conhecido na comunidade.

Assim foi desenvolvido o Gerencia Vias, aplicativo com download gratuito, com informações precisas através de georreferenciamento das fotografias feitas dos pontos críticos. Foi criado por empresa startup, a Jumper Desenvolvimento de Sistemas, incubada na MidiLages. Uma rede colaborativa está sendo formada com motoristas de veículos de transporte escolar, Agentes Comunitárias de Saúde (ACSs), equipes de Saúde do Interior, empresas de transporte florestal, agricultores, pecuaristas e seus familiares.A ideia é incutir nos hábitos diários dos moradores e profissionais que utilizam essas vias a comunicar problemas de tráfego à secretaria para que esta providencie os reparos.

Cada ocorrência registra os dados do emitente das fotografias e as notificações são administradas de acordo com a urgência. O Gerencia Vias permite ainda o acompanhamento do trabalho realizado pelas equipes de manutenção de estradas e de pontes. Já o envio das informações sobre os pontos críticos das vias do interior (fotos) não precisa ser feito imediatamente, podendo ser realizado tão logo o emitente encontre sinal de internet.

A plataforma teve um custo de pouco mais de R$ 7 mil, adquirida com recursos próprios da Secretaria de Agricultura e Pesca (licença de dois anos de uso). Isso compreende a manutenção do site de recepção dos pedidos, o vias.jumpersistemas.com.br, através do qual se faz o cadastramento e a administração das ocorrências. Com o auxílio do aplicativo a prefeitura tem conseguido recuperar as estradas em curto espaço de tempo, garantindo o acesso dos moradores, passagem dos ônibus escolares e o escoamento da produção.

O aplicativo está disponível para download (celular e tablet com plataforma android) através do site: vias.jumpersistemas.com.br ou pelo Google Play. Feito o download e o cadastro do usuário, as fotos das estradas rurais podem ser enviadas para o sistema gerenciador.

 

Sisger vira Lei Municipal

O Projeto de Lei 44/2015 que cria o Sisger foi aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo prefeito Elizeu Mattos. Dentre os principais pontos destacam-se a classificação das estradas em três categorias (gerais, vicinais ou secundárias, e terciárias ou acessos); responsabiliza o município em manter atualizado o mapa municipal das estradas rurais e a dar publicidade desta ação; limita as construções de qualquer natureza a uma distância de dez metros das margens das vias rurais; responsabiliza com multa quem provoca ou impede sob qualquer motivo e alegação o livre trânsito pelas vias públicas rurais; institui o Programa de Apoio ao Cascalhamento no Interior (Pró-Cascalho), visando o fornecimento de cascalho aos agricultores, familiares, produtores rurais e empresas. Por fim, o Pojeto de Lei revoga em todos os seus termos e efeitos a Lei número 274 de 8 de julho de 1911.

 

Assess. de Imprensa da PML - Fotos: Cao Ghiorzi/ PML/ Divulgação e Reprodução