Querendo fazer “média” com a opinião pública em ano eleitoral, eis que o novo presidente da Câmara de Lages, Thiago Oliveira, acompanhado de outros vereadores, chamou a imprensa para uma coletiva no final da tarde do último dia 01º de março. Assunto: anunciar publicamente que a reposição salarial de 11,28% (referente ao INPC de 2015), neste ano, em função da grave crise econômica, só seria concedida aos servidores municipais. “Os vereadores, de comum acordo, estão renunciando a essa reposição. Isso vai representar R$ 303 mil de economia ao longo do ano”, justificou Thiago Oliveira.

 

APROVAÇÃO “NA SURDINA”

Eis que na sessão ordinária do dia 14 de março, uma data onde deveriam ser apreciados projetos que visam reduzir o número de vereadores a partir da próxima legislatura, sorrateiramente, o assunto do aumento do salário dos vereadores em 11,28% veio à tona. Desta vez, através de uma emenda do vereador David Moro (PMDB), que não se conformava em não receber aumento. Rapidamente, e sem muita discussão, o reajuste foi aprovado para todos os servidores do Legislativo de Lages, incluindo os vereadores. Foi o que bastou para que a população, a partir do dia seguinte, fosse para cima dos legisladores. Afinal, se queriam aumentar, por que mentir publicamente que não fariam aumento algum? Com esse tipo de atitude, não é sem razão que a classe política está cada vez mais sem moral e credibilidade junto à opinião pública. Não restou outra alternativa ao prefeito Elizeu Mattos senão em vetar o tal do reajuste, desta vez com a anuência dos “ditos cujos”.

 

TROCA DE PARTIDOS

E o que dizer daqueles políticos oportunistas que trocam mais de partido do que de camisa? Bastou abrirem uma “brecha” na Legislação Eleitoral que proibia a troca de partidos para que, durante uma certa “janela” de 30 dias, os infiéis ficassem à vontade para pular de galho em galho. E a festança foi grande. Tem político que já nem lembra mais em quais e quantos partidos diferentes já esteve filiado. Em Lages, então, a fila andou bastante. O partido que mais trouxe lideranças para suas fileiras foi o PMDB, atual ocupante do Paço Municipal. Será que estão pensando na ideologia? Ou nas próprias vantagens?

 

Ajude-nos a contribuir com este espaço: elogie, critique ou denuncie! ozoide@revistavisao.com.br

Todo mês na Revista Visão