Nos últimos meses tenho conversado com gestores de várias empresas de Lages e da região sobre suas ações de marketing. Tenho procurado saber sobre o olhar da empresa para com o cliente e, não raro, tenho saído decepcionado. Embora todos reconheçam a importância do cliente, muitos ainda olham para o próprio “umbigo” no momento da elaboração da estratégia de marketing (quando o fazem). Está óbvio nos dias atuais que fazer marketing sem envolver o cliente é fracasso na certa. O que diferenciará os líderes de mercado para os coadjuvantes é a capacidade de colocar o cliente no centro do processo.

E o marketing de conteúdo é responsável por atrair, prender a atenção e inspirar os consumidores a tomarem ações que os aproximem de sua marca, independente de qual for o seu produto ou serviço. Pode até não acontecer imadiatamente, mas se essa “conversa” se mantiver boa, vai acontecer. O conceito de marketing de conteúdo é bastante novo, embora alguns o associem somente ao marketing digital, eu prefiro entendê-lo como o marketing que usa a informação como diferencial, que transforma a sua marca em uma fonte de conhecimento relevante para o consumidor, ou simplesmente como diz Rafael Rez, consultor, professor e palestrante de marketing digital, “É a capacidade de se relacionar com seus futuros cliente sem a ansiedade de vender algo a eles logo de cara”.

Como cada vez mais se torna difícil capturar a atenção das pessoas, o marketing de conteúdo, se feito corretamente e no veículo certo, pode destacar sua marca diante da avalanche de informações as quais o seu cliente tem acesso, conforme afirma Seth Godin, “Marketing é um concurso pela atenção das pessoas”; e o próprio ainda confirma que “Frequentemente, o melhor marketing não parece realmente marketing”. Vivemos numa época que tempo e atenção são moedas de troca muito valiosas e diga-se, escassas. Portanto, merecer a atenção do consumidor é um privilégio e um grande desafio do marketing, pois, para interromper suas atividades e perceber a mensagem de uma marca, ele espera receber algum valor em troca, que agregue significado para sua vida. Por isso Dr. Flint McGlaughlin, orador e pesquisador para a transformação de negócios da Universidade de Cambridge concluiu: “A clareza supera a persuasão”. E tão importante quanto a ação a ser tomada, é saber exatamente a quem dirigi-la, “A coisa mais importante para se lembrar é que você precisa conhecer o seu público” – Lewis Howes, empresário e autor americano.

Pra concluir, valorize a tua marca e o teu cliente, apareça para ele, não fique muito tempo sem realizar uma campanha publicitária em um veículo a altura do que você julge que deve ser a relação com teu cliente.

Acompanhe a coluna Marketing, todo mês na Revista Visão