Após grandes perdas na última safra de grãos em Campo Belo do Sul – cerca de 512,18 hectares perdidos -, muito se discutiu acerca do controle de javalis na região serrana e Santa Catarina. Somente a caça não estava dando conta de controlar a população deste animal, considerado uma praga para as lavouras.

Por isso, a 4ª Companhia do Batalhão da Polícia Militar Ambiental, em Lages, desenvolveu uma série de ações que irão ajudar no combate aos javalis. Para tal execução, primeiro foram feitos estudos prévios, para identificar as áreas com maiores danos.

As ações

Para dar início as ações, serão disponibilizadas armadilhas aos proprietários de Campo Belo do Sul, cerca de 20 foram entregues nesta quinta-feira (23); a PMA irá aumentar o número de autorizações à caça, em tempo hábil, evitando assim práticas ilegais de caça nas propriedades; um material de Educação Ambiental será trabalhado no município de Campo Belo, com a disponibilização de um livro em quadrinhos, com ilustrações didáticas, a serem implementados principalmente nas escolas; investimento em pesquisa acadêmica, num apoio entre a polícia e a Universidade do Sul de SC (Unisul), com o professor Rodrigo Ávila Mendonça coordenando os estudos; e também a revisão ou substituição do Código de Fauna Catarinense, já em curso na Assembleia Legislativa de Santa Catarina.

Professor Rodrigo Ávila Mendonça, coordenador dos estudos sobre javali na Serra

Dentre estas ações, a que se destaca é o estudo acadêmico, que buscará entender o animal. Analisando seu habitat, comportamento e costumes. Ao mesmo tempo, esta pesquisa irá visar o manejo e a sanidade dos javalis, de modo a evitar possíveis proliferações de doenças, como a febre aftosa – a qual SC está livre. A pesquisa deve buscar saber a origem destes animais, e como estão chegando à região, por meio de um estudo genético. Além disso, com a ajuda de um ‘colar’ que irá acompanhar o javali.

Todos estes dados, de acordo com Mendonça, serão compilados em mapas estratégicos, a fim de ajudar a PMA no controle deste animal que é uma praga para a agricultura.

Modelo de armadilha que será distribuída aos agricultores

Aplicativo

Uma outra forma de ajudar a controlar e gerir os dados sobre a população de javalis é um aplicativo, que está em desenvolvimento pelo Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina (Ciasc) e será disponibilizado brevemente aos caçadores e proprietários de lavouras afetadas. O app, segundo o major da PMA, Adair Alexandre Pimentel – que também conduziu a palestra onde foram apresentadas as ações -, irá facilitar ao disponibilizar as autorizações para caçadores, por meio do próprio software. Além de auxiliar no georreferenciamento da população destes animais.

 

Vinicius Prado - Revista Visão - Fotos: Vinicius Prado