Painel, que usa tecnologia suíça, é o segundo do gênero criado no Brasil. 

Estudantes do Mestrado em Engenharia Florestal do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, desenvolveram uma plataforma de madeira capaz de sustentar prédios.

A plataforma de madeira laminada colada cruzada foi produzida a partir da justaposição de camadas transversais de lâmina de madeira maciça, que são coladas perpendicularmente umas às outras com adesivos e, depois, prensadas a quente. O painel é o segundo construído no Brasil com esta tecnologia.

Do inglês Cross Laminated Timber (CLT) ou madeira laminada cruzada, a tecnologia surgiu na Suíça, oferecendo a combinação de sustentabilidade, integridade estrutural, baixo custo e desempenho ambiental.

O uso de painéis maciços de CLT é um dos mais recentes e modernos sistemas de engenharia e arquitetura, permitindo que a construção em madeira alcance patamares parecidos com o concreto.

Quem propôs a criação do painel aos estudantes foi o professor da disciplina de Estruturas de Madeira, Rodrigo Terezo. "A ideia é mostrar que a madeira é tão resistente quanto o concreto. Com a técnica apresentada, eles passaram a desenvolver o trabalho".

Segundo o professor, o uso do CLT tem muitos pontos positivos, como a construção mais rápida e o controle climático da casa ou edifício, em função do bom isolamento térmico e da capacidade de absorção ou liberação de umidade no ambiente. O CLT pode ainda ser usado em conjunto com qualquer outro material e aceitar diversos acabamentos.

De acordo com Terezo, o trabalho passará por testes de segurança e a ideia é continuar aprimorando o sistema. "Com um material de qualidade podemos continuar disseminando o conhecimento para desenvolver o produto em conjunto com uma empresa".

Assessoria de Comunicação da Udesc Lages