Em época de disputas eleitorais, é muito comum quem é da oposição sair dizendo por aí que tudo está errado, que esse ou aquele não fizeram nada, que a cidade está "às traças", "às moscas" ou "abandonada", que tem de cortar comissionados..... e por aí afora.

Nesse tempo, todos são os "salvadores da pátria". Para esses "franco atiradores", tudo é possível. Se eles vencerem o pleito logo mais em outubro  a cidade vai ficar "um paraíso", tudo será melhor, viveremos no "Jardim do Éden"...

Pois é, meus caros, "ser pedra é muito mais fácil do que ser vidraça". Estar no poder - e ter de administrar a falta de recursos, os limites orçamentários obrigatórios nos gastos, os atrasos nos repasses (da saúde, inclusive) dos governos federal e estadual  e as cobranças constantes, em todas as áreas, não é tão fácil assim. 

Críticas são ótimas e importantes. Mas, por que será que elas estão vindo só em tempo de eleições, hein!!!! Por que determinadas lideranças - que são muito próximas ao Governador ("converso com ele todas as semanas") não ajudaram a trazer mais recursos para Lages nesses quase seis anos em que "o homi" está no poder lá em Floripa?

Será que a cidade está "às traças"?

Não nos cabe lembrar tudo o que foi feito e tudo o que Lages evoluiu nos últimos anos. É só falar que foi a única cidade de porte grande ou médio de SC que teve crescimento da geração de ICMS em 2015 (+ 3,4%, enquanto outros, bem maiores, tiveram queda acentuada nesta geração).

É só lembrar que hoje temos um Shopping Center de verdade, que hoje temos voo regular para  São Paulo, que hoje Lages é a única a ter em SC um Centro de Inovação em pleno funcionamento, que nesta crise braba que está aí  Lages tem várias novas empresas para inaugurar.... e por aí afora. 

Falar grosso - firme e forte - contra tudo e contra todos - eu também posso. O Michel Temer e todos aqueles deputados covardes que votaram pelo impeachment da Presidente Dilma também diziam que o Brasil precisava de novo Governo (mesmo sem Dilma ter cometido qualquer crime de responsabilidade - a única talvez que não roubou). Estão lá faz menos de dois meses. E o que estão fazendo de bom para o país? Dando aumento para o Judiciário e para os funcionários públicos em época de crise? Querendo aumentar impostos? Querendo retirar vários benefícios dos aposentados?

Vocês já se perguntaram o que esses "faladores de plantão" fizeram por Lages nesse tempo todo em que ficaram "quietinhos" torcendo pelo touro e contra o toureiro? 

Ninguém é santo e perfeito em política. E nem em administração pública. Mas ninguém também é burro de não enxergar que "FALAR É BEM MAIS FÁCIL DO QUE FAZER". 

Loreno Siega - Revista Visão