No 1º debate realizado por uma emissora de rádio entre os três candidatos à prefeitura de Lages, dias atrás, na Rádio Guri, Antônio Ceron disse ao perguntar para Roberto Amaral que ele seria a continuidade da atual administração. 

Amaral se irritou. E disse que não é continuidade de nada. Será mesmo?

Em primeiro lugar, Amaral tem razão. Ele não é Elizeu Mattos. E também não é o PMDB. Nunca foi político. E, portanto, se ganhar a prefeitura será uma pessoa e um pensamento novo na administração. 

Por outro lado, penso que Amaral não pode simplesmente rechaçar o apoio que está recebendo da atual administração (PMDB, PPS, DEM, PT e outros partidos). Até porque, quem renega os que lhe dão apoio acabará recebendo bem menos do que esperava em termos de adesão, entusiasmo e defesa na campanha. E entre ser uma administração exitosa e desastrada, humildemente avalio que Elizeu Mattos, diante das circunstâncias de sua administração (crise econômica e foi afastado do cargo durante 10 meses) fez até demais. 

Amaral, pois, deveria bater na tecla que representa sim o novo na Prefeitura. Mas também todas as boas realizações da atual administração, que, repito, são muitas:

- Lages Garden Shopping;

- Vôo aéreo regular da Azul até São Paulo;

- Terceirização da Festa do  Pinhão (hoje a Prefeitura gasta muito menos tempo e dinheiro com o evento);

- A volta triunfal de uma Lages bonita com o Natal Felicidade (coisa que tinham deixado morrer);

- o Big

- A Conesul Distribuidora;

- O Centro de Distribuição das Lojas Volpatto;

- O novo supermercado (Stock - da Rede Zaffari - em construção);

- A Sanovo Greenpack (que inaugura em breve);

- A Ekomposit do Brasil (que inaugura até o final deste ano);

- A Planalto Confecções;

- As obras do esgoto sanitário na região do bairro Santa Catarina;

- A volta triunfal do Inter de Lages (com grande apoio da Prefeitura);

- Os investimentos da Semasa (não faltou mais água tratada durante o verão, antes um problema recorrente);

- O início das obras da Av. Ponte Grande (uma obra que estava nas gavetas e que um dia será concluída);

- A Inauguração do Centro de Inovação do Órion Parque;

- O término de várias obras da administração anterior (Rua Cirilo Vieira Ramos, Duque de Caxias, Av. Santa Catarina, nova capa asfáltica na Av. Luiz de Camões e Av. Pres. Vargas, pavimentação de várias ruas (no centro e nos bairros), Av. das Torres; Etc. 

Então, penso que Amaral tem muito mais a ganhar defendendo e sendo parceiro da  atual administração e do seu legado (positivo e negativo) - do que ganharia  "negando" e sendo hostil aos que dizem que ele é o candidato da "continuidade". 

Até porque "continuidade" Ceron ou Marcius Machado também serão. Vão continuar do ponto onde Elizeu parou. Ou vão mandar parar o tempo e começar tudo de novo?

Loreno Siega - Revista Visão