Corrigidos pelo Conselho Nacional do Trânsito (Contran), os valores cobrados pelas multas de trânsito serão reajustadas em até 66%. Os novos valores passarão a vigorar a partir do dia 1º de novembro, de acordo com o que determina a Lei 13.281.Até o ano 2000, os valores das multas básicas eram indexados pela Ufir, a qual foi extinta.

Já em 2002, resolução oficial fixou os valores das multas em reais e desde então não haviam sido reajustados. O diretor da Diretoria de Trânsito (Diretran), Gustavo Oliveira, alerta. “Pedimos que redobrem a atenção no trânsito, cumprindo a lei para evitar o cometimento de infrações e, com isso, a aplicação de multas”, diz.

 Veja as mudanças que entram em vigor em 1º de novembro:

Multa leve (3 pontos na carteira) passa de R$ 53,20 para R$ 88,38 (aumento de 66%)

Multa média (4 pontos) passa de R$ 85,13 para R$ 130,16 (aumento de 52%)

Multa grave (5 pontos) passa de R$ 127,69 para R$ 293,47 (aumento de 52%)

Multa gravíssima (7 pontos) passa de R$ 191,54 para R$ 293,47 (aumento de 53%) 

Além da correção de valores, algumas infrações mudam de gravidade, como por exemplo, estacionar em vaga destinada a idoso e deficiente físico sem o uso da credencial que passará de infração grave para gravíssima, com sete pontos na carteira, e multa no valor de R$ 293,47; dirigir segurando ou manuseando celular, ou utilizá-lo quando o veículo estiver parado no semáforo, deixa de ser infração média e passa a sergravíssima (pula de 4 para 7 pontosna carteira) e multa novalor R$ 293,47.E a multa para o motorista que estiver dirigido alcoolizado, que é considerada gravíssima, e que acarreta na suspensão do direito de dirigir por 12 meses, custará ao infrator R$ 2.934,70.

Infração leve

Exemplos: parar sobre a faixa de pedestres ou calçadas, usar a buzina em local ou horário proibidos pela sinalização.

Infração média

Exemplos: transitar em horário ou local proibidos, dirigir com o braço para fora, farol ou lanterna queimados.

Infração grave

Exemplos: estacionar sobre faixa de pedestres ou ciclovia, não dar seta, conduzir o veículo em mau estado de conservação (pneu careca, por exemplo).

Infração gravíssima

Exemplos: falar ou manusear celular ao volante, estacionar em vagas reservadas para deficientes e idosos, dirigir sem carteira de habilitação, disputar racha, forçar a ultrapassagem em estradas e recusar fazer o teste do bafômetro.

 Assess. de Imprensa da  PML - Foto: Arquivo