A Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT autorizou na terça-feira (25) desta semana, o desenvolvimento do projeto executivo para duplicação da BR 116, num trecho de 78,8 quilômetros. A conquista é resultado de esforços da Amures, junto com as associações de Municípios do Planalto Norte – Amplanorte e da região do Contestado – Amurc.

O projeto de duplicação contemplará inicialmente, os trechos urbanos cortados pela rodovia em Santa Cecília, Ponte Alta do Norte, São Cristóvão do Sul, Ponte Alta, Correia Pinto e Lages. Também estão no mapa das benfeitorias Mandirituba, Areia Branca, Rio Negro, Mafra, Itaiópolis, Papanduva, Monte Castelo, Residência Fuck e a Serra do Espigão, que demandará um projeto e análise mais aprofundada, por se tratar de uma serra.

O prefeito de Correia Pinto Vânio Forster representa a Amures no Grupo Paritário de Trabalho – GPT, que trata da duplicação e benfeitorias ao longo da BR-116. “A autorização da duplicação da BR-116 pela ANTT vai representar um salto no desenvolvimento dos municípios lindeiros da rodovia. Uma grande conquista das três associações de municípios”, resumiu Forster.

O investimento estimado das obras é de R$ 484,6 milhões para os projetos executivos. Há pelo menos de quatro anos os prefeitos se uniram para pedir mais atenção com a rodovia nos perímetros urbanos. As conversações evoluíram e a duplicação dos primeiros trechos começa se tornar realidade, dependendo agora apenas da concessionária Autopista Planalto Sul – Arteris contratar os serviços.

Assess. de Imprensa da Amures - Foto:Divulgação/ Arteris