Jornalista Olivete Salmória - em seu blog - está dizendo que  Elizeu Mattos entrega hoje sua carta renúncia do cargo de  prefeito ao vice,  Toni Duarte, que há duas semanas está no cargo em função de duas licenças de uma semana solicitadas pelo prefeito em função dos problemas de saúde e morte de sua esposa Cristiane Garcez. 

Edson Varela, em artigo no Jornal O Momento, também diz que provavelmente Elizeu Mattos renunciará ao cargo. 

Motivos  pessoais o prefeito tem de sobra para se afastar da política e cuidar de sua vida pessoal nesta reta final de sua administração. Por outro lado, há que se questionar também que falta tão pouco para encerrar o mandato - apenas 60 dias.  E um gesto desses pode ser interpretado por muitos como algo negativo (para não dizer outra palavra)  já que a situação econômica da prefeitura é bastante difícil. E entregar o cargo num momento desses (apesar dos motivos pessoais da perda da esposa) seria uma atitude semelhante ao comandante do navio italiano (Francesco Schettino)  que fugiu enquanto o mesmo afundava com milhares de passageiros. 

Na minha modesta opinião, repito, apesar das questões pessoais, seria muito mais nobre e positivo Elizeu permanecer administrando a Prefeitura, tomando atitudes para minorar a situação econômica da prefeitura, liderar a transição, fazer as demissões que se fizerem necessárias - e saindo depois  de cabeça erguida. Do que simplesmente entregar "a bomba"  para seu vice num momento tão difícil como esse. É o que penso. 

Loreno Siega - Revista Visão