Numa promoção da prefeitura de Lages, através da Fundação Cultural, Associação Planaltina dos Artistas Plásticos (Apap) e Instituto José Paschoal Baggio (IJPB), foi aberto, na noite desta quinta-feira (3), no hall da Fundação Cultural, o Salão de Artes Visuais - 250 cores de Lages, com a presença de autoridades, artistas, imprensa, estudantes e comunidade em geral.

Criada com o objetivo de homenagear a cidade de Lages pelos seus 250 anos de fundação, a exposição ficará aberta até o dia 2 de dezembro, e reúne 16 obras de artistas catarinenses, selecionadas entre 50 trabalhos.

O diretor da Fundação Cultural, Gilson Máximo de Oliveira, ressaltou, na oportunidade, “ser uma honra para a Fundação Cultural realizar em conjunto com os parceiros um evento como este, em torno da temática do aniversário de 250 anos de Lages”.

São fotografias, xilogravuras e pintura sobre tela. O presidente da Associação Planaltina dos Artistas Plásticos (Apap), Beto Fausel, ressalta a importância de um concurso que reúne trabalhos em diversas técnicas, com diversos artistas, experientes e novos.

Carlos Wolff, com a fotografia “Memórias do Setor Madeireiro”, foi o vencedor do concurso. Sebastião Gaudêncio de Oliveira conquistou o segundo lugar com a obra “Brasil Rural”, e Marcos Agostini o terceiro lugar, com a fotografia “Pôr do Sol - Salto do Caveiras”.

Foram escolhidas as seguintes obras para receber menções honrosas: “Ipê Amarelo” (Edu Florêncio Andrade), “Sentido 1” (Alberto Werner Neto) e “Nos Fios da Catedral” (Fabiano Koeche de Melo).

Assess. de Imprensa da PML - Fotos: Toninho Vieira/ PML