Pesquisas do Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, foram exibidas na série Brasil Ciência, no canal Discovery, nesta terça-feira, 13/12, à meia-noite.

O documentário mostrou o Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS), localizado em Campinas, em São Paulo. Ele é o único acelerador de partículas da América Latina e atende projetos de pesquisadores de diversos países.

Durante as gravações, realizadas em outubro, a equipe composta por professores e estudantes da Udesc Lages, coordenada pelo professor Luciano Gatiboni, fazia análises em amostras de solo que receberam fertilizantes sintéticos ou orgânicos por mais de 10 anos.

O projeto do grupo, nomeado de "Phosphorus K-edge XANES spectroscopy in soils with long-term pig slurry or mineral fertilizer application" foi aprovado pelo Centro Nacional de Pesquisa em Energia de Materiais (CNPEM), onde está localizado o laboratório, e a equipe passou 96 horas realizando testes em uma das 18 linhas de luz do acelerador de partículas.

Para o professor, participar da série é uma oportunidade para divulgar a universidade. "Divulgamos a Udesc Lages e as pesquisas devolvidas aqui. Em 2017, pretendemos submeter novos projetos para o LNLS".

Biotecnologia e nanotecnologia

Patrocinada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), a série iniciou nesta segunda-feira, 12, e será exibida todos os dias, à meia-noite, até sexta-feira, 16.

O episódio sobre o Laboratório Nacional revela que o País, hoje, é um dos líderes mundiais em pesquisas de luz síncrotron que possibilitam, por exemplo, avanços nas áreas de biotecnologia e nanotecnologia.

Em 2018, o LNLS concluirá a construção de um novo projeto, o Sirius, uma nova fonte de luz síncrotron que será a maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no País e uma das primeiras fontes de luz síncrotron de 4ª geração do mundo.

Assessoria de Comunicação da Udesc Lages