Aos poucos, parece que a maturidade política está superando as divergências em Lages. Foi esse o clima na posse do prefeito eleito Antônio Ceron (PSD) e de Juliano Polese (PP), seu vice, evento extremamente prestigiado que aconteceu em dois tempos, nesta tarde de 01 de janeiro de 2017, em Lages. O que se ouviu  nos discursos e palavras foi muito respeito, diplomacia e união em torno de Lages e de seus grandes projetos. 

 

Inicialmente, o evento, presidido pelo vereador mais velho da 18ª Legislatura, Luiz Marin, aconteceu no Teatro Marajoara, quando oficialmente aconteceu a sessão da Câmara de posse dos 16 novos vereadores e do novo prefeito e vice. O evento teve a presença ilustre do Governador Raimundo Colombo, que além de ser lageano é amigo pessoal de longa data do novo prefeito, Antônio Ceron. O deputado estadual Gabriel Ribeiro, do PSD, também prestigiou, assim como o Secretário da SC-Par, Paulo Cesar da Costa e outros lageanos que ocupam cargos no Governo do Estado.

Discurso de Ceron no Marajoara

Em seu discurso, Ceron reafirmou alguns de seus compromissos assumidos durante a campanha.  Principais momentos de sua fala:

“Os nossos sonhos nunca envelhecem”.

“Hoje assumo uma cidade com 170 mil habitantes para cuidar de todos como se fossem membros da minha própria família”.

“Tomamos posse para dar continuidade e fazer Lages continuar avançando.  A crise econômica nacional é grave. Mas não pode ser desculpa para ficarmos inertes. Vamos trabalhar olhando para frente”.

“Temos ciência de que não há recursos para tudo. Então, temos de definir e eleger  prioridades. E nestas prioridades necessariamente deverão estar os que mais precisam da Prefeitura: as pessoas doente, os idosos, as crianças e aqueles que menos têm”.

“Lages é uma cidade antiga, com uma belíssima história de superação. Temos todas as condições de continuar crescendo em todos os setores”.

“O trabalho e o esforço são indispensáveis. Mas sem os resultados, o trabalho e o esforço não valem nada” – Parafraseando o escritor Paulo Coelho.

“Raimundo Colombo é um homem que muito nos orgulha lá no Governo do Estado. Sem dúvida hoje ele é o melhor governador do Brasil”.

“Faremos uma administração técnica e com menos influência da política partidária”.

“Reduzir o tamanho da máquina (servidores comissionados) não é uma vontade do prefeito. Mas uma absoluta necessidade para equilibrar as finanças”.

“Se na campanha eu dizia que se eleito eu visitaria todos os dias um postinho de saúde, que doaria durante os quatro anos o meu próprio salário e que eu cortaria pelo menos 50% dos cargos comissionados, agora eu mudo o tempo do verbo. Não digo mais iremos fazer. Assim faremos”.

Dirigindo-se aos vereadores:

“Se me permitem, vou lhes dar três conselhos: 1) Nunca digam sim a tudo o  que o prefeito quer. Mas jamais digam não a Lages. 2) Elejam uma mesa diretora eclética, com membros de todas as forças partidárias. 3)  E façam valer o voto que receberam retribuindo em trabalho e em bons projetos para Lages”.

Colombo disse que continuará ajudando Lages

Em seu pronunciamento, o governador Raimundo Colombo valorizou muito a democracia. Disse que numa democracia o voto da maioria deve ser respeitado. “Talvez uma das coisas mais importantes que temos no Brasil chama-se liberdade”, falou. “Mas ela pressupõe o respeito à democracia. Ninguém tem o direito de impedir que um governo legitimamente eleito faça o seu trabalho e governe”, afirmou.

“Lages tem uma belíssima história. E um povo sensacional, uma gente de bom coração, trabalhador. Eu continuarei fazendo tudo o que eu puder para ajudar Lages, ontem, hoje e amanhã. E não o faço porque também sou lageano. O faço porque é minha obrigação”.

Entrega da chave da cidade

Na prefeitura, Ceron e Juliano – com as respectivas esposas (Salete e Aline) – foram recebidos pelo prefeito que entregaria o cargo, Toni Duarte, e por sua esposa, Suzana. Primeiramente, assinaram o termo de posse. Depois, Toni Duarte fez uso da palavra.

Toni disse que tinha muito orgulho de ter sido prefeito de Lages por determinado tempo. Que também tinha muito orgulho de ter trabalhado muito e de ter realizado muitas ações e projetos que a cidade pedia, precisava e queria. “Estou particularmente feliz por conseguir ter sido prefeito por alguns momentos no ano em que Lages completou 250 anos. Nossa cidade é fruto de muitas histórias de superação. Lages continuará crescendo, agora com novas pessoas na administração. Que o Ceron e toda a sua equipe tenham pleno êxito e sucesso”, enfatizou.

No final, antes dos pronunciamentos de Ceron, Colombo, Juliano e Gabriel Ribeiro da  janela da Prefeitura, Toni Duarte, num gesto simbólico, entregou a chave da Prefeitura ao novo prefeito. E a primeira dama que entregava o cargo, Suzane Duarte, entregou flores à Salete Ceron, primeira dama que assume.

 

Texto e fotos: Loreno Siega – Revista Visão