Desde as primeiras horas desta segunda-feira (17/04), quando teve início a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza, lageanos formavam filas nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e na Vigilância Epidemiológica para receber a imunização gratuitamente. A campanha segue até 26 de maio e no sábado, dia 13, haverá o chamado Dia D, com mobilização nacional e ações concentradas em todas as unidades, das 8h às 17h, sem fechar ao meio-dia.

Nesta primeira etapa, até dia 21 de abril, será imunizado o grupo prioritário composto por idosos acima de 60 anos e portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade. Depois, a partir do dia 24, seguem os demais integrantes do grupo, com crianças de seis meses as menores de cinco anos de idade, gestantes, puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto), profissionais da saúde, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional e professores de escolas públicas ou privadas, que neste ano também entram na campanha.

O horário de funcionamento das Unidades Básicas é das 8h às 12h e das 13h às 17h e na Vigilância das 8h às 18h (sem fechar ao meio-dia), nas duas primeiras semanas de campanha. Há um alerta para a próxima segunda-feira (24), quando as doses deverão chegar a partir das 10h nas UBSs, porque devido ao feriado de sexta-feira (21), as vacinas deverão ser recolhidas e ter a temperatura monitorada na Vigilância, antes de retornarem aos postos.

A vacina disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no país: A/H1N1; A/H3N2 e influenza B. A orientação é de que os grupos prioritários devem se vacinar todos os anos, já que a imunidade contra os vírus cai progressivamente. Além disso, o vírus da gripe passa por mutações frequentes.

A gerente da Vigilância Epidemiológica de Lages, Sumaya Furtado Pucci, enfatiza que além da vacinação contra a gripe, também estão sendo realizadas vacinas de reforço principalmente contra o tétano e hepatite B, colocando o calendário de vacinas da população em dia. “Por isso é importante as pessoas trazerem consigo a carteira de vacinação. Sabemos que as pessoas têm pressa para se imunizar, mas pedimos calma, porque teremos doses para todos dos grupos prioritários”, salienta a gerente.

Katia Spiller levou os filhos Caio, 13 anos de idade, André, de cinco e Henrique, de três anos, para receberem as doses. “Acho muito importante a prevenção. O mais velho tem asma, uma doença crônica, e não pode ficar sem a vacina”, diz.

 

Fotos: Carlos Alberto Becker - Texto: Ascom/PML