O PT e movimentos sociais organizaram nesta quarta-feira, 10 de maio, em Curitiba, uma grande concentração de militantes e lideranças em função do depoimento que o ex-presidente Lula deu ao juiz Sérgio Moro no processo que investiga a propriedade do apartamento triplex do Guarujá, litoral de São Paulo. 

Uma caravana de Lages e da Serra Catarinense seguiu até lá. 

O objetivo foi mostrar a Sérgio Moro que Lula não está acima da lei (tanto que como qualquer mortal está lá dando seu depoimento, solicitado pela Justiça). Mas que se houver qualquer tipo de ilegalidade, perseguição política ou injustiças, o povo não deixará barato. 

Mesmo odiado por muitos - e considerado corrupto pelos mesmos ou por boa parte da mídia - o  patrimônio de Lula é pequeno (considerando-se que ele foi duas vezes Presidente da República). Então, se o julgam corrupto e ladrão, em algum lugar o dinheiro dele deve estar (seria no triplex do Guarujá, que não está no nome dele?). Seria no sítio de Atibaia? (Que também não está no nome dele). Ou seria em contas na Suíça ou em algum paraíso fiscal? 

Se Lula é culpado de alguma coisa (corrupção), que seja processado, julgado e condenado (assim como deveria acontecer com todos os corruptos, sanguessugas e malfeitores, do PT, do PMDB, do PSDB, do PP, do PTB e por aí afora). Mas, se não for, que não seja impedido de exercer plenamente sua cidadania, inclusive vir a se candidatar novamente à Presidência da República em 2018 (hoje ele é líder disparado em todas as pesquisas de opinião). 

Nas urnas, o povo dirá se Lula é de fato "bandido". Ou se seu grande "crime" foi ter ajudado milhões de  brasileiros a saírem e deixarem da miséria, o que, com certeza, desagrada a diversos setores. Para estes (que não gostam de pobre - e nem do Lula), quanto mais pobreza e analfabetismo existir, melhor para eles dominarem, perseguirem e enriquecerem. 

Loreno Siega - Revista Visão