Estamos ingressando no período mais frio do ano. Nas próximas semanas, começa o inverno. Neste período, em função das baixas temperaturas, as pessoas geralmente permanecem mais tempo em locais fechados, o que facilita a transmissão de vírus e bactérias, que podem causar infecções.

Para prevenir nossos leitores, conversamos com o médico pneumologista Dr. Cássio Rafael de Melo (CRM-SC 13365), que nos traz informações sobre as doenças mais frequentes na estação mais fria do ano:

Resfriado – tende a cursar com quadro mais brando caracterizado por coriza, obstrução nasal, febre baixa, espirros e dor de garganta. O tratamento consiste no alívio dos sintomas e com analgésicos e antitérmicos.

Gripe – além de sintomas comuns ao resfriado, pode causar febre alta, dores no corpo, fadiga intensa e falta de ar. A gripe é causada pelo vírus influenza e pode evoluir para quadros graves. Para prevenir-se é aconselhável lavar bem as mãos e o nariz, evitar ambientes fechados, bem como a vacinação anual.

 

Pneumonia – trata-se de uma infecção aguda dos pulmões, geralmente causada por bactérias, e que pode surgir após quadros de infecções respiratórias como a gripe. Pode causar febre, tosse com expectoração amarelada ou esverdeada, falta de ar, prostração e queda do estado geral, principalmente em crianças, idosos e pacientes portadores de doenças respiratórias.

Amidalite – é uma inflamação das amídalas, que pode ser causada por vírus ou bactérias. Os sintomas são dor de garganta e ao engolir, mau hálito e febre.

Sinusite – é a inflamação dos seios nasais provocada por alergias ou infecções por vírus ou bactérias. Costuma causar febre, dor na face e na região dos olhos, obstrução nasal, com secreção, geralmente amarelada ou esverdeada.

As doenças do inverno podem agravar problemas respiratórios. Dr. Cássio ressalta que os portadores de doenças respiratórias crônicas como asma, alergias, bronquite crônica e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) devem ter particular atenção durante o inverno, pois essas doenças podem levar a descompensações das doenças crônicas preexistentes, com piora dos sintomas, como chiado no peito, piora da falta de ar e da tosse.

Prevenção é fundamental

Segundo o especialista, a melhor forma de se evitar as doenças do inverno é estar atento às medidas de prevenção tais como:

Lavagem frequente das mãos, principalmente após tossir e espirrar; Utilizar lenços descartáveis; Manter os ambientes ventilados; Cobrir boca e nariz sempre que espirrar ou tossir; Não tocar na região dos olhos, nariz e boca sem que a mão esteja limpa; Não compartilhar objetos de uso pessoal, como garrafas, copos e talheres; Evitar contato com pessoas doentes, evitando abraços, beijos e apertos de mão.

                                                         

A Cliniar Medicina Respiratória fica na Rua Marechal Deodoro, 678, Sala 24 – Centro – Lages SC.

Fones: 49 3018-5034 e 99995-2133.

Dr. Cássio Rafael de Melo  |  Resp. Técnico  |  CRM-SC 13365 

Pneumologista RQE 9128  |  Clínica Médica RQE 8884