O Governo Federal anuncia para hoje (20/07) a vigência de novas tarifas de cobrança de impostos (PIS e COFINS) sobre a venda de combustíveis. Ou seja, se já pagávamos caro pela gasolina, óleo diesel e etanol, vamos pagar um pouco mais a partir de hoje. 

A decisão partiu do Ministro da Fazenda,  Henrique Meirelles, em conjunto com os demais membros da equipe econômica e com o Presidente Temer. 

Os motivos para esse aumento de impostos é "tapar um pouco o rombo" das contas públicas, cuja "sangria" está descontrolada e não quer cessar. 

Interessante, né, amigos. Para comprar deputados na CCJ através da liberação descarada das emendas parlamentares tem dinheiro. Para perdoar a dívida dos grandes devedores de tributos federais (incluindo aí a Previdência), faz-se um Refis dos mais generosos, com descontos que chegam a 99% dos encargos. Itaú e várias outras grandes empresas foram beneficiadas com isso, com descontos bilionários em suas dívidas. 

Para continuar a corrupção, de forma descarada, mesmo estando dentro do Governo, dá-se um jeito (falta dinheiro para a PRF, para a emissão de passaportes, para financiar a saúde, a educação..... e para quase tudo). Só não falta dinheiro para comprar deputados e senadores. 

Onde estão os arautos da moralidade? Aqueles que vociferavam todos os dias nas redes sociais que o problema do Brasil era o PT e a Dilma? Onde estão todos aqueles que saíam às ruas pintados de verde e amarelo para fazer selfie nas redes sociais e gritar contra a corrupção? Que fique claro. Os corruptos do PT - e todos os ladrões - de qualquer partido - jamais devem ser perdoados. Mas eu falei DE TODOS OS PARTIDOS. 

Fico impressionando observando que todo  mundo está quietinho, acompanhando todos os dias o barco afundar e feliz porque agora o PT não está mais no poder. É como disse Paulo Henrique Amorim: a nossa elite é canalha, seletiva e se faz de surda e de muda. Não suportava mais ver pobre comprando carro zero quilômetro, ingressando nas melhores universidades e viajando de avião. Não suportava mais ver filho de empregada doméstica, de pedreiro e de trabalhador rural ingressando nos cursos de Medicina e se tornando "doutor"....

Não sabem os calhordas, que QUANDO TODOS GANHAM UM POUCO MAIS, TODOS MELHORAM DE VIDA JÁ QUE O MERCADO INTERNO CRESCE, AS VENDAS AUMENTAM, AS INDÚSTRIAS PRODUZEM MAIS E GERA-SE MAIS EMPREGOS. Jamais vai se construir um país decente e desenvolvido com milhões de pobres e miseráveis (coisa que eles querem, tanto que estamos indo novamente pelo mesmo caminho). 

Devem estar todos felizes agora com os governantes que temos hoje no poder. E bem felizes com o mercado consumidor encolhendo cada vez mais. Com as lojas vazias de clientes e com as fábricas produzindo pouco. 

Eu não estou contente com essa situação.  E não posso me calar diante do que vejo e do que sinto. 

E, já me antecipando. Não venham me dizer que jornalista não deve se meter em política. Deve sim. Por um simples motivo: jornalista, como qualquer cidadão de bem e que se preze, deve sempre manter acessa sua indignação contra as injustiças, os descalabros, as coisas negativas. E, com seu trabalho, tentar contribuir para que o mundo e a sociedade sejam melhores PARA TODOS. 

Loreno Siega - Revista Visão