• SOBRA DE DINHEIRO EM URUPEMA – Prefeito de Urupema, Evandro Frigo Pereira (PP), mandou projeto e a Câmara local aprovou. Prefeito, vice e secretários municipais, a partir de agora, terão direito a 13º Salário e Férias. Embora isso seja perfeitamente legal (a Constituição Federal permite), neste momento de crise é uma decisão um tanto quanto inoportuna. E que foi muito criticada, inclusive na mídia estadual. Vale lembrar que até então esse tipo de benefício não existia em Urupema.

CORTE DE ÁRVORES EM LAGES – Não bastasse autorizar o corte de várias araucárias adultas – e frondosas – no perímetro urbano da cidade – a Secretaria do Meio Ambiente da cidade agora estuda fazer “uma limpa” nos álamos existentes nas margens do Rio Carahá. Alegação é que essas árvores representam perigo para motoristas (alguém já morreu por causa disso?). E que outras espécies deveriam ser plantadas, de porte menor. Meio ambiente deveria é se preocupar com plantio. E não com supressão de árvores.

TEMPO INTEGRAL NA PREFEITURA – O prefeito Antônio Ceron determinou. E os funcionários da Prefeitura de Lages, a partir do dia 01 de agosto, passaram a trabalhar em período integral (antes, trabalhavam das 13 às 19 horas – e agora, das 8 às 12 e das 14 às 18 horas – com algumas exceções). Mas em alguns departamentos, preferiu-se fazer dois turnos de 6 horas. Ou seja, os funcionários continuam trabalhando ou só de manhã ou só de tarde (6 horas – e não 8 horas – como a maioria dos mortais). Quem pode, pode....

• QUEM É O PAI DA CRIANÇA? Nesta semana, a Prefeitura de Lages fez vários eventos que marcaram a retomada de algumas obras: Av. Ponte Grande e finalização da UPA. Porém, o ex-prefeito Elizeu Mattos não gostou. E disse que as duas obras estavam sendo tocadas normalmente até o final do ano passado. Que teriam sido paralisadas pela atual administração. E que agora, fizeram essas “retomadas” para ganhar mídia e contar vantagem dizendo que trata-se de obras da atual administração (o que, segundo Elizeu, não é verdade já que nem foram feitas novas licitações para as referidas obras).

• FIM DA CORRUPÇÃO? Aqueles que saíram aos milhões às ruas, praças e avenidas do Brasil, há pouco tempo, vestidos de verde e amarelo, na verdade não queriam o fim da corrupção, como alegavam. O que queriam, na verdade, era tirar o PT do poder. A prova maior é que agora o corrupto do Temer permaneceu no poder (com meia dúzia de ladrões ao seu lado). E o povão está “quietinho” e “conformado”, sem barulho algum de panelas. Aliás, o Aécio também está numa boa.

MAURO MARIANI e JOÃO RODRIGUES – Com que cara será que o deputado federal Mauro Mariani, do PMDB, vai pedir votos ao Governo do Estado em 2018 aos catarinenses? Ele votou pela impunidade de Michel Temer. E justificou seu voto dizendo que sim, que Temer precisa ser investigado. Desde que seja depois que terminar seu mandato. Ou seja, pode ser corrupto, estar roubando ou recebendo propina. Mas que termine o mandato..... e só depois seja investigado. Coisa séria... O mesmo argumento fajuto foi utilizado pelo deputado João Rodrigues, do PSD.

 VOTARAM PELA IMPUNIDADE – Foram nove os deputados federais catarinenses que votaram a favor de Temer (pela impunidade do Presidente): Mauro Mariani, Ronaldo Benedet, Rogério Peninha, Valdir Colatto e Celso Maldaner (todos do PMDB); João Rodrigues, César Souza e João Paulo Kleinubing (todos do PSD), além de Marco Tebaldi (PSDB).

 VOTARAM CONTRA A IMPUNIDADE – Foram sete os votos contra Temer (pelo prosseguimento das investigações no STF): Carmen Zanotto (PPS), Geovânia de Sá (PSDB), Pedro Uczai e Décio Lima (PT), Esperidião Amin e Jorge Boeira (PP) e Jorginho Melo (PR).